Após uma história e uma lenda, que surgiu com a trilogia de Matrix - de 1999 à 2003, e que hoje, em 2021, vemos o seu retorno, Matrix retorna com uma fórmula familiar.

A década de 20' foi marcada por grandes produções, uma era de ouro da cinematografia. Pensa bem, as maiores produções nasceram nela. ideias que revolucionaram o cinema e uma cultura inteira, um marco de passagem do velho para um novo bem estruturado. Foi aqui que Matrix nasceu, e atingiu muita gente dessa época; se tornou um símbolo da cultura nerd e da ficção científica; quanto de Easter Eggs não foram retirados dessa obra?

Matrix Resurrections, o quarto filme, retorna em 2021; e assim como outras grandes obras, como Harry Potter com Animais Fantásticos, Jurassic Park com Jurassic World e o clássico Star Wars com o Despertar da Força, deveria ser triunfante. Mas infelizmente não foi.

Parece um pouco cedo para falar. Matrix lançou ontem (22/12/2021); mas, a perspectiva de hoje já me antecipa o que pode acontecer e não acontecer com essa continuação. 

Mas por quê?

Por que não fez esse estrondo? Afinal, é um símbolo, e como tal, deveria fazer jus ao seu nome.

Apesar das outras grandes obras citadas acima, Matrix nem de longe consegue se enquadrar no mesmo público. O filme aborda muita complexidade para mentes "cansadas", hoje vivemos no intenso agora, sem muita explicação, e tentar encaixar Matrix, com a mesma fórmula (propositalmente ou não), com a finalidade de utilizar a nostalgia para chamar de volta os amantes do filme não pareceu uma boa ideia.

Talvez, e muito provavelmente, o grande pecado na falta de divulgação, seja porque acreditaram que a obra seria forte o suficiente por si só, para todos.

Mas estamos em uma geração diferente. A geração de Super-Heróis, de temas atuais e de muita cobrança. De repente o velho não ficou ultrapassado, mas foi desvalorizado pela juventude que garante entender demais das coisa, de marginalizar uma cultura em prol de seu ego - desculpem essa fala.

O fundamento que apoia sua possível decadência, encontra-se nas grandes produções que criaram novos símbolos, porém, atuais.

Como grande nome da Ficção, os jovens podem não lembrar de: De Volta para o Futuro ou Matrix, mas lembrarão de Dark e Stranger Things. 

Obras fantasiosas como Harry Potter e O Senhor Dos Anéis estão perdendo espaço para GOT ou seriados de televisão modernistas. 

Faz parte do processo de evolução, não podemos manter tudo, pois eles sempre serão ultrapassados. Perceba que no começo do texto eu disse que as grandes obras são de 20', mas as pessoas de 80' ou 90' podem fielmente discordar. 

É apenas uma visão, e como Matrix nos ensinou, a amplitude de cada pensamento pode ser infinita e diversa. 

O filme contém semelhanças aos anteriores e talvez um cansaço pela relutância em continuar com a franquia. Depois de tanto tempo, mexer em um clássico parece perigoso, e se não contiver um ótimo roteiro, uma ótima narrativa, poderá decair ao ponto de apagar uma história - para alguns.

Homem-Aranha lança quase que simultaneamente a Matrix, e pela proposta de espera dos elementos contidos nesse filme, a juventude consegue sobressair nas bilheterias e opiniões. 

Matrix tem seus defeitos, mas eles são amplificados pelo esgotamento dos Jovens. 

Afinal de contas, o novo sempre vem. 

Não existe críticas severas ao comportamento da juventude, um grande respeito beira este texto. Mas uma frustração de desvalorização cultural também é permeada. Pois ela não é alimentada. 

Contudo, devo salientar que Matrix segue com um grande e fiel público, e que isso jamais será apagado. Aqui, todos os créditos as produções atuais, pois cada uma merece seu enaltecimento. 

Matrix 4 é um bom filmes e está disponível nos cinemas, em 2022 estará também na HBO MAX.