Se diferenciado da estrutura de episódios que funcionam isoladamente e fora de ordem de Os Simpsons e Futurama, o novo show de Matt Groening traz uma narrativa linear e contínua que se estende em deliciosos 10 episódios de 30 minutos.

A série tem lugar no mundo decadente de Dreamland, um universo medieval mágico. Cada episódio segue as desventuras da Princesa Bean, uma jovem que adora beber e que não possui boas maneiras como as princesas tradicionais. A Princesa sempre está acompanhada de Elfo, o seu companheiro elfo aguerrido e de Luci, seu “demônio pessoal”. Juntos, eles encontram ogros, trolls, grifos, morsas e vários “humanos idiotas” por onde passam e criam laços a medida em que a série progride. A relação entre pai e filha também possui forte destaque no enredo.

(Des)encanto traz o estilo de animação com a marca registrada de Groening, como visto em suas duas séries anteriores, mas o enredo é diferente. Além disso, os desenvolvedores tiveram uma liberdade maior em trabalhar com a Netflix do que com a Fox.

A série bebe da fonte do humor negro ligado ao período medieval da história. Piadas sobre a peste, construção de canais e guerras que duram mais de 100 anos confirmam essa mitologia. O roteiro testa até o limite a idealização de uma terra mágica, onde há fartura, ociosidade, juventude e liberdade, o que marcou o imaginário de muitas culturas, tudo isso em contraste com a miséria, fome e a decadência da realidade. 

(Des)encanto se propõe a um estilo de humor que não tenta ser engraçado simplesmente por ser, mas sim, por ser inteligente e crítico, tal como acontecia algumas vezes em Futurama, e na maioria das vezes nas primeiras temporadas de Os Simpsons. 

Bean é uma personagem feminina muito interessante. Tem um comportamento maluco e anti-social. É uma clássica jovem rebelde que também é corajosa.  A personagem é muito bem concebida e tem bons diálogos e situações ácidas e faz a trama se movimentar ao lado de um Elfo chamado Elfo e do demônio gato Luci.

No geral, a criação dos 3 personagens principais é notável, tanto que eles roubam a cena e todos os outros poderiam ter menos lugar na tela para acompanharmos essas aventuras insanas de Bean, Elfo e Luci. A série peca em trazer mistérios para a temporada que não são respondidas por enquanto, e nos resta aguardar o segundo ano do show para vermos se a espera realmente valerá a pena. 

No mais, (Des)encanto é uma ótima pedida para passar as noites na Netflix. Prepare-se para se divertir e dar boas risadas com esse novo universo de Matt Groening. 

VALE RESSALTAR a dublagem maravilhosa da série, que faz uso de frases icônicas PT-BR para deixá-la mais brasileira. Com direito à: Vai me enterrar na areia? Não, não, vou atolar.