Lá em 2015, quando o primeiro Deadpool entrou em produção, ele era tido como um certo fracasso de bilheteria pela FOX. O fato de ser um herói já "queimado" pelos filmes dos X-Men e a classifcação 18 anos era um forte indicativo de que as coisas não dariam certo. No entanto, o filme do mercenário Tagarela, que custou 58 milhões de dólares - um valor extremamente baixo - arrecadou cerca de 783 milhões durante sua vida nos cinemas e isso rompeu a barreira do humor escrachado e adulto, e deu a FOX a liberdade de brincar com o gênero tão amado por nós. Essa liberdade acertiva resultou no também diferentão Logan. Ou seja, o estúdio tinha aprendido a lição de inovar e ir além.

Agora ele voltou. Deadpool teve um orçamento mais robusto, na casa dos 120 milhões e tinha a dificil missão de superar o primeiro filme em questão de arrecadação e manter o nível do roteiro, explorando ainda mais o personagem e sendo tão bom quanto foi o seu antecessor. Os roteiristas, Rhett Reese e Paul Wernick tinham então que pegar tudo o que funcionou no primeiro filme e repetir a dose numa pegada ainda mais intensa. Isso significa mergulhar ainda mais da metalinguagem e quebra da quarta parede, nas piadas sexuais, e linguagem nerd - entre outras coisas - não tendo vergonha de mencionar e zoar tudo o que existe no mundo, não importando o estúdio. Seja DC ou MARVEL, nada impede o Deadpool de ser um tagarela zoeiro e obsceno.

Wade Wilson abraçou de vez o uniforme de anti-herói e rodou o mundo lutando contra ninjas, a Yakuza e um grupo agressivo sexualmente. Após passar por uma trágica experiência, Deadpool recebe um chamado divino com a missão de defender um jovem mutante descontrolado que foi abusado por um grupo de enfermeiros, enquanto precisa lutar com um super soldado que veio do futuro - CABLE. Para isso, ele precisará recrutar um grupo de desajustados e bizarros formando a X-Force.

Todos os rumos que você pode imaginar vão tomando o caminho contrário e o filme vai se preenchendo de reviravoltas surpreendentes e algumas até dramáticas. Temos muita emoção sim - pasmem - e os mais sensíveis... Bom, tentem não chorar.

Josh Brolin está para Cable assim como Robert Downey Jr. está para Tony Stark. Zazie Beetz apresenta uma Dominó perfeita. A dupla rouba a cena e nos empolga em saber que podem estrelar, talvez, um filme da X-Force. Quem também rouba a cena é a nossa meia brasileira Morena Baccarin, que retorna como Wanessa e protagoniza um dos momentos mais INSANOS WTF do filme.

A continuação consegue ser melhor que o primeiro e isso é um belo acerto da FOX, que apesar de todos os problemas de bastidores, conseguiu segurar a onda e não decepcionar. Deadpool conseguiu mais uma!!

Ainda é cedo para analisar o filme com mais detalhes, pois há muitos spoilers que podem estragar totalmente a experiência do filme. Então por enquanto é isso. Mas fiquem ligados no Bora Assistir que em breve tem matérias recheadas de spoilers e quem ainda não tiver visto que se cuide. Enquanto isso, vá ao cinema e aproveite o filme.

Deadpool 2 chegou hoje aos cinemas brasileiros. E aí, Bora Assistir?