Chega ser difícil achar uma boa introdução para um filme tão incrível quanto Flee, pois poucas foram as vezes em que um filme conseguiu me deixar tão pensativo após assisti-lo.

Film Focus - Flee | LUX Audience Award

Dirigido por Jonas Poher Rasmussen, a animação — que também é um documentário — acompanha a vida de Amin Nawabi, nome fictício para o imigrante do Afegão que partilha pela primeira vez o seu passado até então escondido sobre como fugiu do seu país. 

E a experiência de acompanhar uma história como a de Flee nunca se fez tão forte como agora, já que vivemos acompanhando cenas de imigrantes tanto do Afeganistão quanto dos demais cantos do mundo tentando fugir em meio aos horrores da guerra. E cada segundo assistido mexe com vários dos sentimentos do espectador, pois, ao acompanharmos a infância do protagonista em um momento de felicidade e aconchego familiar, logo somos transportados a situações que nos levam da tristeza até a revolta quando vemos tudo o que ele e sua família passaram ao longo dos anos.

Flee (2021) 1/2(3.5/4): A simple but extraordinary animated documentary film  | Seongyong's Private Place

Diferente das demais animações apresentadas na última temporada, Flee opta pelo uso da rotoscopia para melhor documentar a rotina do protagonista e também preservar a imagem do mesmo, e temos um belo trabalho dos animadores para trazer uma sensação de realismo para cada memória apresentada — seja ela uma memória feliz recheada de cores vivas até um momento mais sofrido da tensa trajetória que ele passará pelo resto da história.

Ademais, a produção também opta por apresentar traços mais abstratos, pesados e sem vida sempre que passamos por memórias traumáticas que nem mesmo o próprio Armin prefere detalhar ou lembrar. E todo esse jogo visual agregou para manter a narrativa tão marcante.

Flee' Reviews Roundup: Refugee Doc Is One Of 2021's Best Animated Films

A produção também busca mostrar um outro lado da vida de Amin quando acompanhamos sua jornada ao lao de seu companheiro — abordando as dificuldades em ser homossexual no Afeganistão e como esse preconceito de sua cultura só piora quando se atrela a questão da imigração.

Mas sem querer forçar demais, o diretor dinamarquês é muito respeitador ao reconhecer os limites de seu protagonista em relação a história que ele gostaria de relembrar para contar no documentário.

Flee (2021) | MUBI

Mesmo começando sua história nos anos 1980, Flee busca sempre lembrar ao espectador que estamos acompanhando uma história real, trazendo uma série de recortes com imagens e vídeos da situação do país naquela época, e a fusão da realidade com um forte traço artístico só reforça a ideia de que esse é um filme extremamente necessário para pautar uma situação mais atual do que nunca no mundo.