Inegavelmente o maior filme de super-heróis de todos os tempos. Não estamos dizendo enquanto unidade fílmica, uma obra isolada - apesar de também poder ser considerada o melhor -, estamos falando de tudo o que foi construído e o que nos trouxe até esse momento. A culminação de 11 anos de histórias, de peças se encaixando, de personagens evoluindo para que pudessem ser capazes de chegar até aqui, no Ultimato.

É aqui que tudo faz sentido. Que todas as peças se encaixam de forma orgânica. Conseguimos compreender toda essa jornada trilhada por dezenas de heróis. Entendemos ainda mais suas motivações, suas fraquezas e o amadurecimento resultante de todos os percalços do caminho.

Thanos é a fronteira final. É o último desafio dessa jornada. O ser que esteve lado a lado com os Vingadores em todos esses anos. Embora em lados opostos, cada um deles, cada personagem, foi importante para a evolução de outros, e o Titã foi o motivador da evolução necessária dos maiores heróis da Terra. 

Vingadores: Ultimato é o representante legítimo do que os filmes de super-heróis podem ser. É o maior, em dimensão, em importância, em escala de eventos. Deixou de ser um filme - nem estrutura de filme ele tem - e virou um evento. Uma celebração ao encontro de todos os fãs com aquilo que procuram desde quando tudo começou nas telonas, em 2008, com Tony Stark. É o desfecho mais honrado que poderíamos ter. Impecável, ele entrega tudo o que prometeu, e vai além. Nos diverte, nos empolga, nos emociona. Entre lágrimas e sorrisos, o sentimento é um só. Orgulho. 

Suas 3 horas de duração não são em vão. É o tempo exato. Nem mais, nem menos. É o que é. Exato em cada linha de roteiro e em cada plano das cenas. Não há tempo morto e nem correria. As coisas acontecem no tempo que deveriam acontecer. Um acerto constante dos irmãos Russo, desde Capitão América 2: Soldado Invernal. 

O filme consegue misturar todos os personagens criando interações inesperadas, inusitadas e divertidas. Clássicas também. De tempos em tempos temos aquelas cenas INESQUECÍVEIS, pinturas, obras de arte. Cenas que enchem a tela e os olhos do fã. Cenas em que todos gritam, aplaudem e choram. Lembra daquelas cenas icônicas de Guerra Infinita? O Thor chegando em Wakanda... Esqueça. Elas não chegam aos pés do que temos em Ultimato. 

É um filme sobre vingança, revanche. É aqui que literalmente conhecemos os Vingadores. Thanos é o alvo de todos eles, e derrotá-lo é a única chance de seguir em frente. Os arcos são fechados aqui. É de fato um ponto final. O último episódio dessa longa série. A saga do Infinito alcança seu ápice e sua conclusão. Custe o que custar.

Em breve, uma matéria repleta de spoilers sobre tudo o que acontece com os heróis. Por enquanto, a dica é uma só. Corra para assistir antes que os spoilers te peguem.

Avante Vingadores!