Sempre que é anunciado uma nova adaptação de um personagem de quadrinhos gera-se uma grande expectativa por parte do público. Sejam eles os fãs de HQ'S , ou os fãs que acompanham o universo através das telas dos cinemas, uma vez que, muitos destes fãs irão assistir seus personagens favoritos em tela, ou novos fãs irão conhecer os personagens pela primeira através  das adaptações. Nos dois casos, ouso dizer, que Morbius consegue decepcionar as duas vertentes.

Morbius conta a história do renomado médico  Dr. Michael Morbius ( Jared Leto) , que está em busca de uma cura para uma doença  sanguínea rara da qual ele é portador. Além disso, Michael possui um grande amigo de infância Milo (Matt Smith) que também possui uma doença rara. Com isto, Morbius faz-se valer de todo o seu conhecimento para desenvolver uma cura.

O renomado médico  consegue desenvolver uma perigosa soro que além de curar sua enfermidade, também o  transforma em uma espécie de vampiro com uma sede insaciável de sangue. Desta maneira, a história de origem do vilão do Homem-Aranha , como é conhecido nos quadrinhos, é apresentado nas telas dos cinemas de maneira simples e até mesmo superficial.

Reprodução

O longa até que possui uma boa ideia, mas sua execução deixa bastante a desejar em diversos fatores que vão desde o roteiro aos efeitos visuais. Isto é um grande pecado, uma vez que a Sony se encontra em um momento mais aberto para as ideias dos estúdios Marvel. O filme possui uma narrativa simples, um roteiro que entrega mais do mesmo, o que não incomodaria se fosse bem desenvolvido, algo que não acontece. Todos os acontecimentos ocorrem de maneira muito rápida, fazendo com que o público se perca em alguns momentos. Além disso, o roteiro é bastante previsível , entregando muito do que vai acontecer nas cenas seguintes, deixando o público sem muitas expectativas.

Reprodução

Outra fator decisivo para o filme estar abaixo da média são os efeitos visuais, que não são ruins, e até combinam com a proposta do longa. Contudo, não é algo extraordinário ou inovador. Uma exemplo disto seriam as cenas de luta que poderiam ser bem mais trabalhadas, fazendo com que o público sentisse uma certa conexão com os personagens. Além disso, seu CGI também deixa muito a desejar nas cenas de transformação de Morbius como vampiro.

A direção do longa ficou por conta de Daniel Espinosa que nos entrega um filme com uma narrativa bastante previsível, como citado, e sua direção não ajuda a executar a trama de maneira mais interessante para o público.

Reprodução

Apesar do longa possuir diversos erros. Morbius também possui alguns acertos. Estes acertos estão ligados as atuações, em especial, a de Matt Smitt como Loxias Crown/Milo, que nos entrega uma excelente interpretação do personagem. A transição entre o bom amigo e o vilão é extraordinária, fazendo com que o público consiga sentir a diferença entre a mudança de personalidade do personagem. Jared Leto como Morbius consegue convencer o público com sua atuação, mas não ao ponto de fazer com que o público se cative pelo personagem, mas isto, talvez, esteja atrelado ao roteiro e até mesmo a direção.

O filme também conta com duas cenas pós-crédito que não possuem muito relação com o longa ,contudo possuem uma forte ligação com o universo do Homem-Aranha , criando assim novas possibilidades para a inclusão do personagem em produções futuras. 

Reprodução

Por fim, Morbius é filme que em sua essência possui vários aspectos que poderiam fazer com que o filme fosse um grande sucesso, como usar premissa do vilão que não quer ser vilão de maneira mais árdua. Tal como Lanterna Verde , Morbius pode ser lembrando como um dos piores filmes de adaptação de HQ'S ou simplesmentepode cair no esquecimento.

Assista ao trailer: