play_arrow
Assista ao trailer: Para Todos os Garotos que Já Amei | Trailer principal [HD] | Netflix
videocam

Nem todo filme precisa ser revolucionário, as vezes a diversão é o que basta para aproveitarmos. No entanto, não necessariamente isso significa que a produção seja completamente simples em sua composição, em alguns casos, a forma peculiar como o todo acaba sendo apresentado, compensa qualquer narrativa que já vimos antes.

Para Todo os Garotos que Já Amei é uma produção americana de romance, dirigido por Susan Johnson e baseado na obra literária To All the Boys I've Loved Before, de Jenny Hann.

Se você parar pra pensar do porque estamos falando de mais uma dramédia adolescente quase tão genérica como temos visto nos últimos anos, sem uma análise um pouco mais profunda, é provável que continue com a mesma opinião. Esse não é um daqueles filmes em que o trailer parece bem mais legal do que o resultado final. Sim, o trailer é muito bem produzido, mas o filme tem seu valor, mesmo recheado de um número considerável de clichês.

Apesar de algumas obviedades, a produção ganha com ótimas construções de personagens que interagem bem entre si e sabem o que fazer dentro da história – ao menos os personagens mais jovens. Digo isso porque o único adulto que tem um pouco mais de enfoque no filme e no crescimento da protagonista e que tinha um potencial maior de aproveitamento devido ao passado da personagem, é pouco aproveitado. Porém, talvez o motivo para tão pouco aproveitamento de alguns destes personagens em cena, seja a divertida apresentação de Lana Condor como Lara Jean e seus dilemas.

É Claro que toda a história é bem batida e em vários momentos, previsível, mas a personagem é tão identificável e possui um elenco de apoio tão igualmente interessante, que a gente fica com vontade de ver até o final. Outra coisa é como o roteiro, apesar de ser baseado em uma história que relaciona o desenvolvimento pessoal de uma adolescente a possíveis namorados, não torna esse crescimento da garota algo dependente dos garotos que estão até no título do filme. A personagem possui sua própria visão de mundo e tende muito mais a ter personalidade própria do que cair no velho clichê de se envolver numa briga com a ex-namorada do cara que ela está afim, por exemplo.

Toda essa consciência social que a personagem apresenta, não fica forçada, principalmente nos momentos em que ela atravessa algumas contradições, seja de atitudes próprias, seja de preceitos pessoais.

As atuações estão muito legais e combinam muito com a atmosfera da produção, quem se destaca, são justamente aqueles que deveriam se sair bem para o filme chamar atenção.

O filme é visualmente bonito e consegue absorver tudo o que há de batido. Desde a fotografia, design das roupas, objetos de cena até aos enquadramentos. O longa é singular, colorido, alegre e parece ter um propósito. A forma como a ambientação, os personagens e a história combinam tão bem eleva o roteiro, principalmente quando sabemos que este é mais dedicado ao público jovem.

A personalidade forte da personagem, soa como um reflexo da personalidade do filme como um todo. Só assim fica crível o suficiente, para entendermos a personagem, mesmo quando ela toma algumas atitudes não tão inteligentes. Não é como se, só porque o figurino está perfeito ou porque a cena está visualmente muito bonita que o roteiro abre espaço para pecados imperdoáveis.

Esse é um filme que permanece em uma zona de conforto sim, mas desafia todo um gênero, ao ser delicado em sua construção técnica e ao mesmo tempo não se apoiar totalmente nisso.

Mesmo que as vezes escorregue com alguns descuidos simples de direcionamento das tramas apresentadas e apresente um final em que as coisas acabam resolvendo-se rápido demais – o filme consegue sua salvação na simpatia dos personagens que o compõe e na leveza em que tudo se encaminha. O Final mantém o ritmo do filme sem fugir da premissa inicial, reafirmando o que parece um propósito de apresentar como somos humanos, como as vezes agimos sem pensar e principalmente a forma de nos vermos diante dos outros.

Para Todos os Garotos que Já Amei é uma ótima escolha em que se você irá se divertir com uma história leve, e de bônus alimentar seus olhos.