Lançado recentemente na Netflix, o filme Ponto Vermelho (Red Dot), dirigido por Alain Darborg, rapidamente entrou na lista dos mais assistidos da plataforma. O longa-metragem sueco conta a história do casal David (Anastasios Soulis) e Nadja (Nanna Blodell), que está passando por uma crise no casamento e decide viajar para reavivar a relação.

Antes de viajar, Nadja descobre que está grávida. O que poderia dar errado nos próximos momentos? Tudo, quando a história é narrada numa linha de vingança que só fica mais clara vários minutos depois.

Ponto Vermelho é um filme de sobrevivência, que não entrega nada muito novo ao gênero, onde o casal passa a ser caçado por alguém “invisível”, marcado pelo ponto vermelho de uma arma, que só se revela nos últimos minutos do longa.

O suspense é trabalhado em cima do caçador invisível que deixa o casal em desvantagem pelas condições do local, sem armas e vulneráveis, já que eles estão na companhia de um cachorro e Nadja está grávida.

Violento e agoniante, o longa surpreende nos minutos finais quando enfim é revelada a identidade do caçador. Talvez seja isso que prende tanto a atenção do telespectador que finalmente começa a entender o porque do casal passar por tudo aquilo.

Apesar de ser “mais do mesmo” o thriller de sobrevivência merece uma chance e pode agradar quem curte produções do gênero.