Sem muito alarde a série coreana Loucos Um Pelo Outro (Mad for Each Other) chegou a Netflix no final de maio com exibição semanal. Composta por 13 episódios de aproximadamente 30 minutos. O K-drama marca o retorno de Jung Woo (Reply 1994) retorna a televisão, pois 4 anos de afastamento.

Mesmo na comunidade dorameira, o Kdrama não vinha sendo muito falado, não por desmérito da história, mas talvez pelo grande “boom” de outros doramas que estrearam no mesmo período deixando as dorameiros enlouquecidas. Um que considero uma pena, pois “Loucos um pelo outro” é um excelente drama com um ótimo trabalho em tratar de tramas e questões psicológicas.

Imagem

Do que se trata o Drama?

Loucos um Pelo Outro gira em torno de Lee Min Kyung (Oh Yeon Seo) e Noh Hwi Oh (Jung Woo). Noh é um detetive da divisão de crimes violentos da Delegacia de Polícia de Gangnam. No entanto, após um caso traumático, que resultou em um parceiro seu gravemente ferido ele se tornou uma pessoa que não consegue conter sua raiva e devido a isso ele foi afastado de seu cargo e obrigado a passar por um tratamento psicológico, além de enfrentar um longo processo administrativo. Uma mudança repentina em sua vida que o deixou totalmente sem rumo.

Após passar por um relacionamento abusivo e sofrer agressões, Minkyung desenvolve um trauma onde ela não consegue confiar em ninguém, nem nela mesma, o a leva a ter compulsões, delírios, além de desenvolver um forte complexo de perseguição. Por não querer mais está presa nesse “terror”, em que a vida dela se encontra ela decide procurar tratamento psicológico.

Coincidentemente, os dois se encontraram por frequentarem a mesma medica psiquiatra, além de serem vizinhos. E nesse processo, ambos acabam, aprendendo uma sobre o outro.

Ver a imagem de origem

Drama ou comédia?

Apesar do teor até pesado, o dorama se trata de uma comedia e uma das boas, aquelas que te arrancavam gargalhadas na melhoria dos episódios, os demais é mix de sentimentos entre sofrer em ver tudo que eles passaram e se orgulhar o quão longe eles tão chegando.

Podemos assumir que o dorama é um grande clichê do “haters to lovers”, mas apresentado de forma saudável: sem dar espaço para relacionamentos abusivos entre os protagonistas. Aqui vemos os personagens que se odeiam vão e lentamente, entrando no espaço pessoal um do outro - de forma responsável e permitida - e quebrando suas próprias barreiras, tudo permeado por muita diversão dado suas personalidades únicas.

Direção e Fotografia

Loucos um pelo Outro é uma comédia escrachada: seus pôsteres são caóticos, tal como as atitudes dos personagens, o que já é um bom prelúdio de como as coisas serão insanas dentro de seu roteiro. No entanto, as cenas são muito bonitas de serem vistas passando-se no cotidiano é fácil de encantar com a beleza urbana da cidade de Seoul.

Alguns closes vão te surpreender quer seja bela beleza natural, ou por mostrar a complexidade dos sentimentos dos personagens através dos flashbacks de seus traumas passados.

Cenografia e Figurinos

Como se trata de um drama cotidiano e os personagens são vizinhos, as cenas são passadas principalmente na área onde moram, como o prédio e a praça nas proximidades. Esses espaços são bem explorados, não tornando a trama cansativa apesar da repetição dos territórios.

Os figurinos também se destacam, por ser um fato que contribui ainda mais para entendermos todo o contexto. Por exemplo Noh Hwi Oh está sempre de moletons e chinelos, mostrando realmente o quão perdido ele está e até certo pronto depressivo por ter perdido tudo que conquistou.  Já Lee Min Kyung condiz também com toda sua nova realidade, anteriormente sua forma era outra, bem tradicional e bonita, que chamava atenção por onde passava, após o trauma ela passou a se vestir de forma excêntrica, justamente para não chamar atenção e repelir as pessoas.

Imagem

Questão psicológicas tratadas de forma correta

 Um ponto forte do dorama é a forma assertiva na qual trata questões dos traumas. Diversos assuntos foram tratados com muita responsabilidade, o que é meio contraditório, pois o k-drama é da Kakao TV, um pequeno streaming lá da Coreia, e outras emissoras grandes não estão muito aí para responsabilidade quando se trata de alguns temas. Em vários episódios mostrou os dois na sala da psiquiatra tendo uma sessão de terapia normal, sem estigmas e estereótipos, apenas uma conversa normal, com um profissional que vai ajudar em sua saúde mental.

Algo que muito bom de ver no dorama é que, apesar de se tratar de um romance, o roteiro nunca utilizou do recurso que o “amor cura tudo”, que uma pessoa que está passando por problemas psicológicos precisa de um grande amor, um herói que salvará de todo aquele caos. É exatamente o contrário!

Ambos se recuperam sim de seus traumas e obviamente um apoiou outro, mas tudo isso aconteceu de forma natural, e em nenhum momento eles deixaram de verdadeiramente se cuidar. Procuravam ajuda especializada e sempre se esforçava para realmente ter uma melhora. Isso é algo realmente importante.

 Assim como o corpo a mente passa por problemas e dificuldades e nesses momentos devemos ter ajuda especializada e não romantizar doenças psicológicas. Devemos nos cuidar adequadamente sempre.

Imagem

Veredito

Mesmo tendo sido trabalhado e uma trama complexa, o roteiro foi extremamente dinâmico, tratando diversas várias coisas ao mesmo tempo: teve ação, romance, suspense, temas responsáveis, lagrimas, beijos bons, tudo que a dorameira tem direito!

É impressionante como tudo é tão bem trabalhado em tão pouco tempo. O dorama tem 16 episódios com 30 minutos cada um, realmente um achado nesse mar de conteúdo que está sendo disponibilizado.