Como Rebelde gerou toda uma cultura, ultrapassado as telinhas e de tornando um fenômeno mundial, é obvio que há um fandom e uma geração de espectadores ávidos. Pois há muito legado e memórias nele. Então, quando a notícia saiu no ano passado sobre um reboot Rebelde na Netflix, houve um pouco de apreensão.

Bora Relembrar: Rebelde Netflix (1ª Temporada)

A Primeira temporada foi ao ar pela primeira vez em 5 de janeiro, a segunda temporada estreou em 27 de julho. Elite Way School foi renomeada como EWS, e é óbvio que o show é voltado para um público mais jovem — mas há acenos ao RBD para nós, fãs mais velhos, também. Na primeira temporada, o elenco ainda canta clássicos da RBD como "Rebelde", "Solo Quédate En Silencio" e "Sálvame". Através de suas performances, eles homenageiam a rica história da música latina com covers de Selena, José José e Jesse y Joy.

Ver a imagem de origem

O que dizer da segunda Temporada?

Com apenas oito episódios na nova temporada, o drama arrastado é o ponto — e, aparentemente, mais inspirado por Euphoria e Gossip Girl do que o passado da telenovela mexicana. A série, segue sendo um drama adolescente clichê mas a  2ª temporada não consegue melhorar a trama.

Começamos fechando questões em aberto na primeira e criado novas tramas. Já nos foi mostrado da trama anterior que Esteban Torres, é filho do magnata dos negócios argentino Marcelo Colucci, sendo assim irmão de Luka. No início da 2ª temporada, tanto Luka quanto Esteban se aceitam como irmãos sem qualquer alarde.

A relação amorosa entre Jana Cohen Gandia e Esteban está cada vez mais sem sal. Eles haviam terminado na temporada anterior para o rapaz se concentrar em sua arte. Aliás, nessa temporada, existe um mudança radical no caráter de Estevan, o que faz com que ele se torne a pessoa não grata do rolê

Maria "MJ" José inicia temporada com um novo interesse romântico, Sebastian "Seba" Langarica. Eles venceram a "Batalha das Bandas" já que Jana e sua banda Rebelde foram desclassificados por Marcelo. Na temporada anterior, Maria havia traído a confiança de seus amigos e se juntou a Seba. Assim, seguimos ainda mais as repercussões de suas ações, e sua rivalidade com Jane, que odeia MJ por trair a banda. Ela explora sua complicada relação com Seba, já que MJ ainda tem alguns sentimentos pelo rapper Guillermo "Dixon" Alvarez, mas luta para escolher entre Dixon e Seba.

No entanto, o conflito mais crucial da 2ª temporada é criado por um novo instrutor de música do Programa de Excelência Musical (MPE) chamado Gustavo "Gus" Bauman, que, como um tirano, faz da vida dos alunos um inferno e os tortura através de seus métodos tóxicos de ensino. 

Ver a imagem de origem

Novos Personagens

Na nova temporada entrou dois novos personagens, Gus Bauman, um famoso produtor musical, e todos na indústria musical queriam trabalhar para ele. Ele chega na EWS como um novo instrutor de música que, o conjunto de crenças e técnicas de ensino lembraram do implacável Terence Fletcher de "Whiplash" (2019).

Outro personagem inserido nessa temporada foi o aluno Oscar Cabarga Negrete (Okane), que chega na escola como um garoto prodígio da internet que perdeu tudo por culpa de seu vicio em drogas. Ele chega para ser interesse romântico de Luka, mas acaba sendo um pivô de muita confusão.

Ver a imagem de origem

A segunda Temporada vale a pena?

A segunda temporada de Rebelde é um passo para trás, a trama não evolui e muitos personagens tem uma historia rasa e maçante, com algumas ressalvas como o arco de Luka que ainda luta para ser quem é apesar do pai ser contra, e a performance da Andi Agosti, que nessa temporada se torna uma viciada, e ela até desmaiou devido a uma overdose de drogas na escola em uma ocasião.

Durante os 08 episódios dessa temporada é jogado no espectador varias tramas que até seriam relevantes se realmente soubessem trabalhar, foi colocado em cheque temáticas como: aborto, vazamento de sextape, abuso de álcool, drogas, manipulação juvenil e toxidade de poder, tudo isso com uma profundidade de uma poça de agua. 

Ver a imagem de origem

Veredito

A nova temporada desta versão de Rebelde  vem para se distinguir da sua versão original dos anos 2000, há amplas evidências de que esta série está por conta própria, com uma vibe diferente e um elenco que joga fora um do outro bem, porém a Netflix falha rudemente com os fãs por entregar uma trama acelerada e muito rasa, deixando até os fãs irritados com a historia.

 O grande ponto positivo é que a série finalmente se distanciou o suficiente da série original e da banda RBD, mas com o conteúdo presente nesta temporada podiam ter investido muito mais no produto final. As questões mais técnicas, a realização e a produção deixaram um pouco a desejar.

Apesar das falhas a nova temporada segue no top 10 das séries mais vistas do streaming, e existe um grande gancho para nova temporada, que se bem aproveitada pode alavancar a trama e superar os erros dessa.