Antes de começar a falar tecnicamente sobre os aspectos da 14º temporada de Grey´s Anatomy, preciso dizer que não consegui escrever essa crítica antes. Demorei uma semana após assistir o episódio 24 para absorver tudo que vi.

Esta temporada foi cercada por vários eventos polêmicos, como o aumento de salário de Elen Pompeo, e a saída repentina de Sarah Drew e Jessica Capshaw, duas representantes natas do público cristão (April) e LGBTQ (Arizona). Para mim, essas situações refletiram diretamente na qualidade da temporada.

Convenhamos, desde a 12º temporada que a série tem extremas dificuldades criativas. Tudo é muito jogado na cara do público, com explicações rasas. O drama pessoal dos personagens são colocados na forma mais irreal possível. Por exemplo, Meredith é uma mulher maravilha, porque só uma deusa conseguiria sobreviver a um afogamento, acidente de avião, perda do marido, da mãe e da irmã e agir como se nada tivesse acontecido. Por mais que a ideia seja mostrar a evolução da personagem ao longo desses anos, nenhum ser humano normal consegue passar por tudo isso de forma saudável. E para mim, esse endeusamento é um problema, visto que nós não nos sentimos tão próximos de uma pessoa que é indestrutível.

Falando da 14º temporada agora. O problema dessa é o mesmo que vem ocorrendo desde a 12º ou até antes. Alguns episódios pontuais são marcantes, inspirados e emocionantes. No entanto, o restante é só uma espécie de "tapa buraco". Se me lembro bem só 5 episódios se enquadram como destaque, e a temporada tem 24, quer dizer, 19 episódios só preenchem um espaço até o próximo episódio marcante. Para mim isso é extremamente problemático, já que Grey´s Anatomy sempre foi elogiada pelo equilíbrio entre os episódios, de forma que se perdêssemos um faria muita falta.

Por outro lado, alguns personagens, como Owen, Amélia, e Richard, conseguem ter um desenvolvimento pessoal bastante significativo, e isso acrescenta muito ao amor que temos pelos personagens. A temporada também exibiu questões sociais extremamente importantes como a adoção, a família, os soldados norte-americanos na zona de guerra, o preconceito racial da polícia dos EUA, além do silêncio de mulheres vítimas de assédio sexual. Algumas pontas foram deixadas para a próxima temporada, mas sinceramente, eu detestei o que vão fazer. Digo isso porque é tão previsível que já me deixa constrangida.

No geral, foi uma boa temporada, que abordou assuntos importantes, e de certa forma explorou mais alguns personagens. Mas só isso, sabe?! Não teve nada demais, apenas alguns poucos episódios realmente de tirar o fôlego, um episódio final sem graça, nada de Grey´s na essência. Fiquei muito desapontada, muito triste mesmo, tanto como crítica, mas principlamente como fã. Convenhamos, são 14 anos no ar, e foi renovada pra mais 2. Chega um tempo em que as coisas precisam acabar. Temo que os produtores da série não percebam isso, e que quando acabe seja desastrosa como tantas outras que também são enormes. Eu tenho medo do que esperar do futuro de Grey´s Anatomy, e essa temporada só me fez ficar com mais pavor ainda. Que pena!

Sessão com Spoilers ALERTA SPOILERS ALERTA SPOILERS

Agora vai a parte em que me revolto. O que fizeram com April Kepner nessa temporada? O que fizeram com #JaPril?

Falo agora como fã, fã da Grey´s Anatomy que tinha essência, que lidava com seriedade com os personagens e atores, e que dava atenção ao público. Falo como fã da April e como fã do casal mais incrível que já passou por essa série. Poxa, o arco do Jackson foi excelente. Fiquei tão feliz quando ele seguiu o que Sloan tinha dito a ele pouco antes de morrer... quem lembra? "Quando amar alguém diga bem alto e siga daí". Ele fez isso, gritou que amava a April e eles seguiram. Depois perderam Samuel e ela entrou em crise por ter perdido seu bebê, entrou no exército e se fortaleceu. Jackson, com muita razão, ficou revoltado com ela, e depois de muito blablabla eles tiveram Harriet.

Os fãs ficaram loucos porque uma fagulha de esperança foi acesa. Até que chegou Montana, e todos nós pensamos que eles estavam juntos. Mas não, eles não estavam. Poxa... que merda foi essa? Aí depois ele fica com a Maggie, A MAGGIE VEI?! Aquela criatura sem sal que não acrescenta em absolutamente nada na série??? Enquanto April tem uma crise de fé, depois se recupera e reencontra Matthew, o cara que ela abandonou no altar pra casar com o amor da vida dela (Jackson), e que perdeu sua esposa, e que agora tem uma filha, e que aceita ela de volta, e depois sofre um acidente. Hã??? Percebe como tudo é extremamente confuso? Aí no último episódio ela se casa com Matthew e o Jackson é o padrinho. COMO ASSIM??????

Porque nos fizeram acreditar nesse amor para destruir tudo depois? Se era pra ela ficar com Matthew porque ela fugiu com Jackson? E porque fizeram o Jackson seguir o conselho de Sloan se não ia dar em nada? Sinceramente, eu não acredito mais que as coisas vão dar certo nessa série.

Nem vou falar o que fizeram com Arizona, ela foi totalmente esquecida, ficou nas sombras da April e teve um motivo ridículo para se mudar de Seattle. A saída de personagens chave são discutidas até hoje em fóruns da série. Depois de 14 anos os atores não estão mais disponíveis, eles precisam fazer outras coisas, encarar novos desafios e crescer como profissionais. Então suas histórias ficam vagas e sem lógica, como aconteceu com Arizona e April. Imagina se tudo tivesse acabado na 10º temporada? Meredity estaria feliz com sua família perfeita, depois de passar por tudo que ela passou ela merecia isso. Cristina seria a dona do hospital e teria impresso um coração. Jackson e April estariam casados e com seu lindo bebê. Enfim, os personagens seriam felizes depois de tantas perdas. E os fãs poderiam maratonar a série do jeito que quisessem por que iriam amar o fim. Infelizmente, a série seguiu por outros caminhos, e eu estou muito triste com o rumo que as coisas têm tomado. Sinceramente, já deu! Grey´s Anatomy precisa acabar.