Chegando finalmente ao penúltimo episódio e o que tem a se dizer é que não temos nada de surpreendente por aqui. Se por um momento achei que a maldição que envolve todas as séries da titia Ryan Murphy estava quebrada, me enganei pra caralho, pois esses dois últimos episódios deixaram exposta a narrativa pobre por trás dessa temporada. Tudo isso, se relaciona claro, a trama que envolve o anticristo e a forma que ele poderia se relacionar com o Apocalypse em si.

Se esperamos esse tempo todo, vendo flashbacks porque esperávamos uma boa resposta e principalmente um desenvolvimento de personagem que realmente nos fizesse crer que aquela poc antipática do satanás estava por trás do fim de mundo, devo dizer que não tivemos uma resposta nem um pouco satisfatória.

O Episódio já começou com Mutt e Jeff que são salvos ONLY pelos seus cabelos icônicos.

Conseguimos ver mais um pouco da relação entre os dois, se é que isso vai servir pra alguma coisa além de constatar que os dois não deveriam estar tão próximos do comando de uma coisa tão grande como a Cooperativa. Além disso, deu pra ver também um pouco mais da Ms Venable antes da explosão o fato dela ter tido uma certa influência sobre os dois, e ficou claro que ela sempre quis ter um papel na cooperativa mesmo sem saber exatamente do que se tratava.

Indo para a parte onde realmente o episódio deveria ter começado. Lá na Miss Robinchau’x Academy as bruxas já tão tudo com o c* na mão por não saberem exatamente o que fazer para deter Michael Langdon e sua sede de vingança. Preocupada com o pouco tempo, Mallory questiona Cordelia sobre a falta de tempo, mas a suprema tranquiliza a bruxa dizendo que ela já colocou um feitiço de proteção sobre todo o coven caso algo realmente aconteça. O que a filha de Fiona não contava era que Dinah fizesse um certo acordo com Michael com um encantamento que tirasse toda a proteção da academia. É ai que a gente acaba constatando que realmente a Queen Vodu se tornou uma apresentadora famosa através de um acordo em troca de um programa de 13 episódios.

Sem perder tempo, Michael invade a academia e manda a Mead westworld metralhar todas as bruxas, incluindo Zoe, Queenie e Bubble McGee que já fez Joan Collins bater o recorde de morrer pela segunda vez com outro personagem antes do fim da temporada. Cordelia então, consegue fugir com Mallory, Myrtle e Madison, que na hora dos tiros estava enfiada em algum lugar que ninguém sabia onde, assim como Misty Day que deixou sua cabana para as garotas se esconderem enquanto foi dar um “passeio” com Stevie Nicks. WHAT?

Ai a gente começa a ver os efeitos colaterais de trazer tanta gente de volta, porque é óbvio que das temporadas originais pra cá muita coisa mudou e os atores acabam tendo outros compromissos e não podem aparecer sempre que a titia Ryan quer. Por isso fica meio tenso de botar fé em um roteiro, onde Misty Day não aparece para ajudar em um momento tão decisivo para o Coven.

Cordelia então tenta voltar para salvar as meninas, porém percebe que elas já estão sem alma, é ai que a Madison que foi super útil nesse episódio decide a melhor hora pra revelar que descobriu lá na Murder House que Michael tem o poder de destruir almas e acaba levando um tapa no meio da cara de Cordelia pra aprender a deixar de ser burra. Myrtle então lembra do poder de Mallory e sua possível capacidade de poder voltar no tempo e consertar as coisas, lembrando do cervo que ela rejuvenesceu e todos os outros sinais de seu poder singular. É ai que a série conta a história de como Anastasia a suposta princesa perdida do czar Nicolau II da família que representa os últimos governantes autocráticos da Rússia Imperial. Anastasia teria sido morta aos 17 anos por soldados Bolcheviques junto aos demais membros da última família imperial russa. 

Desde a sua morte, circularam rumores persistentes sobre a possível sobrevivência de Anastasia.

Tá mas o que isso tem a ver com a série? Anastasia teria sido uma bruxa e na noite dos assassinatos tentou proteger a si e a família com um feitiço de aura, mas não conseguiu. Mesmo com Myrtle falando o quanto é perigoso para uma bruxa mexer com o tempo, elas decidem que Mallory deve voltar 100 anos antes para tentar ver se seu poder realmente funciona ajudando assim, Anastasia e sua família. Porém, apesar de não conseguir salvar ninguém e não mudar realmente o curso da história, Cordelia e Myrtle percebem que Mallory realmente consegue voltar no tempo, mas por estar fraca, precisa ironicamente ganhar tempo até que os planos de Michael se concretizem.

A suprema decide ir pedir ajuda aos Warlocks que agora estão sob o comando de John Henry e Behold, mas ao chegar na academia descobrem o que seria óbvio, todos foram mortos, incluindo os alunos, formando um belo formato de um pentagrama com membros humanos decapitados indicando a clara retaliação do filho do satanás.

Michael Langdon mostrando toda a sua inspiração

Aliás deu pra notar mais ainda nesse episódio o quanto Michael Langdon é uma poc chata e manipulável que não sabe o que quer além de fazer birra e matar todo mundo que o contraria.

Seguindo e respirando fundo, descobrimos que Mead é totalmente controlada por Mutt e Jeff, incluindo tudo que ela fala em suas conversas com Michael. Os dois contam que a cooperativa também pode ser conhecida como os Illuminati e que é um grupo mundialmente formado por uma elite que vendeu sua alma ao satanás. Venable é chamada para ser uma das comandantes por sua habilidade administrativa e os dois explicam que ela vai poder mandar em pessoas como sempre quis e a sua maneira. A partir disso a gente descobre também o porquê Ms Venable inventou todas aquelas regras malucas e desnecessárias para a vivência no Outpost 3, incluindo as cores das roupas e o significado do roxo, que é a cor da roupa da personagem nesses dois episódios de flashback.

Michael então conhece a verdadeira cooperativa e finalmente conta que é o anticristo. O engraçado foi ver a desculpa de como a série encobriu os participantes da seita, porque como no caso seriam parte da grande nata mundial, estariam ali grandes ícones famosos, mas como obviamente a série não conseguiria trazer todo esse pessoal para fazer apenas uma cena, o jeito foi criar uma espécie de uniforme que inclui uma máscara preta. Só fico me perguntando se a Beyoncé ou a Taylor Swift estavam ali...

Fire and Reigh” foi um episódio com bastante informação, que chegou a ser interessante mas acabou deixando todo o enredo ainda mais bagunçado, no entanto ainda foi superior ao anterior. Com algumas mortes pesadas e mais um vez, revelações óbvias, a sensação é que poderia ter durado mais e simplesmente não ter jogado tanta informação na nossa cara, principalmente pelo fato de que o próximo episódio será o último.

HIGHLIGHTS

RIP Zoe e Queenie