play_arrow
Assista ao trailer: Promo Riverdale - 3x01 "Labor Day" LEGENDADO
videocam

Riverdale é o único lugar onde faz calor e o povo usa jaqueta e em uma festa da piscina, as meninas desfilam de salto alto. E é nesse clima super coeso que começamos a falar desse episódio estranhamente louco e um tanto sem sentido.

Em meio ao julgamento do Archie, tivemos o ruivinho se preocupando com o que deixaria para trás caso fosse preso. Os nossos amados jovens estão de férias, mas ao invés de curtir sem limites, todos passaram seus tempos livres em uma investigação e trabalhando no caso do Archie, fruto da vingancinha de Hiran Lodge, o único vilão que tem um mundo de dinheiro e perde tempo e poder para perseguir adolescentes.  Ele consegue ficar cada dia mais nojento e cansativo, pois não tem fôlego para ser esse vilão todo que pintam ele não. Sem graça e sem motivos.

Preciso comentar também o fato da Verônica ter a brilhante ideia de ir até os jurados em uma tentativa de convencer um deles de que Archie era inocente. Em que mundo vivemos onde adolescentes sabem onde um grupo de jurados que irá decidir a vida de alguém está hospedado? E pior, chegar neles tão facilmente. É obvio que mamãe e papai estavam ligados e não deixou ela cumprir seu plano. Achei maior plot enche tempo em tela desnecessário, mas tudo bem.

Tivemos também nesse verão o romance de Moose e Kevin, que finalmente ficaram juntos no final da segunda temporada depois de um flerte que vem desde a primeira. Será que tudo serão flores e romance para os dois? Porque o Moose é o maior enrustido, sempre deu bola, mas estava ali com a Midge sendo o hétero  machão. Sei não, mas tem cara de que vai enrolar o nosso querido e bem resolvido Kevin, pois ainda não está pronto para se assumir.

Para dar aquela emoção ao episódio, tivemos os Ghoulies pegando o cachorro dos Serpentes para causar aquela tretinha de lei. Achei tudo muito ok e o ponto alto COM CERTEZA foi a flechada da Cheryl. QUE MULHER! Nasceu para ser Serpente, com certeza.

Teve o Archie tendo uns sonhos macabros que matava mesmo o cara na floresta e ficando com tanta culpa que começou a se considerar realmente culpado. Tanto que assumiu e aceitou ir para o centro de detenção para cumprir sua pena por não ter feito nada. Vai entender essa necessidade de ser o herói de toda história.

Aí teve a introdução do garoto estranho, Dilton, que começa a perseguir o Jughead por conta de um jogo. No final o que eu achei uma besteira sem sentido nas falas do menino se tornou algo bem macabro com eles em um culto satânico na floresta muito louco. Deu medo real. Isso tudo serviu para incluir na história a nova aberração de Riverdale, o tal Rei Gárgula. Só não gostei de enfiarem um sobrenatural em uma história que sempre flertou com a loucura, mas nunca chegou as vias de fato. Acho que vai perder um pouco mais da pouca noção que resta na história.

Deram um grande enfoque na tal placa do lago, mas não sei se servirá para algo. Quando vê voltam com essa história lá na metade da temporada quando ninguém mais vai lembrar disso.

E se teve culto na floresta, teve culto satânico na casa da Betty também com gente da fazenda esquisita que a Polly trouxe pra casa e bebês sendo jogados na fogueira. Resultado: a Betty passando mal e convulsionando em uma cena perturbante. Aliás a Polly está muito sinistra e está levando a Alice pro mesmo caminho.

No final tivemos os pais de Riverdale se juntando para combater esse novo mal que vem para assolar seus filhos. Eu sinceramente não sei nem o que esperar da loucura que promete ser essa temporada.