O quarto episódio começou dando indícios de que não ia ter muitos acontecimentos importantes, mas em seu decorrer mostrou que o pouco que acontece ainda sim é muito importante para o desenvolvimento da trama.

Eu achei esse episódio o mais emocional até então. Com o enfoque no caso do pai do Nate, foi muito tocante ver o quanto todos ali se esforçam para que a ação coletiva dê certo, mesmo que seja por motivos não tão puritanos assim.

E já que era a semana do caso dele, vou começar a review falando exatamente da cena do pai do Nate na avaliação psicológica. Eu imagino o nível de humilhação ao qual uma pessoa tem que ser exposta para poder levar uma vida minimamente decente, oportunidade essa que foi tirada dele anos atrás. E a cena final do Nate com o pai falando que não poderia levar ele para casa e o Nate pai falando que sair da cadeia já era uma vitória me deixou muito emocionada.

O Nate também foi papel fundamental na história de Bonnie. Descobrimos que a irmã dela, Jullie, morava com um menino de idade parecida com o do filho da Bonbon, mas que ele não é o filho perdido da Bonnie. Também ficou nas entrelinhas que ela não sabia que a irmã tinha feito tudo aquilo. E coube a Annalise ter que contar tudo para ela em mais uma cena emocionante com a Bonnie chorando em seus braços.

A Bonnie também dividiu cenas nostálgicas com o Asher relembrando dos dois e um dilema com o namorado que quer assumir os dois publicamente. Eu acho que esse namoro ainda vai dar muito errado da noite pro dia, só esperando quando ele azedar.

Outra que teve um tiquinho de redenção foi a Michaela, que tentou ajudar a Tegan com uma cliente nova da Caplan e Gold. Não deu certo porque ela teve uma ideia ridícula, mas pelo menos provou pra chefona que sabe fazer o trabalho chato de um advogado. Ganhou uns pontinhos, mesmo com a burrice.

Oliver quis botar suas asinhas de fora e foi logo confrontar Frank que deu um chega para lá no garoto que tava investigando o Gabriel. Só que toda essa hackeação fez com que Connor desse um chilique totalmente aleatório e perdesse a vaga de advogado assistente no caso do pai do Nate. Provando mais uma vez que o personagem só serve para fazer gracinha e surtar vez ou outra.

Por fim Gabriel conheceu Bonnie, quis logo dar uma de sabidinho e levou um fora da loira. E agora ele tá pesquisando sobre ela. Será que realmente a Bonnie é a mãe dele? E o que foi aquele papo de mãe problemática com a Laurel? Eu não to entendendo é mais nada.

E a cena final de um mês e meio na frente? Oliver ainda continua sumido e agora temos Bonnie com o celular do Nate. Será que ele foi a vítima da Bonbon? Onde tá o Oliver que ainda não apareceu? E que notícias o Frank deu a Annalise para ela estar daquele jeito? HTGAWM tá cada dia melhor!