Busted! O programa de mistério policial e comédia está de volta com uma nova temporada na Netflix. O Jogo do Detetive, como é conhecido no Brasil, chegou dia 21, no catálogo do streaming, para sua terceira e última temporada.

O programa coreano, que foi desenvolvido pelos mesmos produtores do programa Running Man - um dos mais famosos lá na terra dos K-dramas - conta com a participação do famoso apresentador Yoo Jae Suk (Running Man), os atores Park Min Young (City Hunter), Lee Kwang Soo (Live), Lee Seunggi (Uma Odisseia Coreana) e os cantores Oh Sehun (EXO), Kim Sejeong (gugudan) e Kim Jong Min (Koyote).

Essa temporada traz o tema “O criminoso em potencial”.

Busted!: Season 3" Brings Triple Fun & Mystery On Its Nearing Premiere -  kdramadiary

ROTEIRO

Nesse novo ano os nossos detetives tem que enfrentar os vigilantes extremistas de empresa Hwalbindang. Que acham que sistema judicial Sul Coreano é fraco e complacente com crime (imagina se eles descobrem do Brasil), com isso eles atuam como júri e condenam a morte a todos os acusados.

Outro ponto fantástico no roteiro é eles ainda continuar a tratar de temática serias como serial killer, corrupção. O episodio que mais afetou não só a mim, as a todos que acompanham música e entretenimento Sul Coreano foi o segundo, onde os detetives seguem um rastro de assassinatos e ao fim chega a um culpado.

O culpado era um agente de pericia cuja estava cumprindo uma vingança contra cyberbullyings que perseguiam com comentários extremamente maldosos sua filha, uma jovem atriz em ascensão. E porque isso atingiu?  

Na coreia existe um número enorme de jovens celebridades que cometeram suicídio devido toda à pressão online. Alguns dos maiores sites de entretenimento chegaram a desabilitar espaço para comentários e no Congresso sul-coreano medidas começaram a ser tomadas medidas para evitar essa situação, apelidada de “lei Sulli”, em homenagem a cantora de kpop, foi realizada uma comitiva para vigiar e restringir todo tipo de comentário que possa afligir a saúde psicológica dos jovens.

ANALISE

A terceira temporada continua nas mesmas linhas das nossas primeiras, com a diversão e o drama sobre controle o tempo todo. Embora algumas partes sejam um pouco apressada, não falta entretenimento, com as pistas e os procedimentos sendo colocados de uma forma interessante e instigante. Mesmo que para alguns os episódios pareçam um pouco longo, há algo de para se gostar em cada um deles.

Os personagens estão muito entrosados, entrando em seu ritmo e instalando os movimentos divertidos. Os criadores realmente fizeram de tudo para tornar está, uma das mais incríveis temporadas, dando espaço suficiente para incluir diferentes elementos no show.

 A trama geral foi super envolvente, e apesar de algumas falhas o show continua muito cativante e viciante de se assistir. Sentiremos falta desses azarões!