Os Jovens Titãs apareceram pela primeira vez nos quadrinhos em 1964, mas o grupo ganhou mais popularidade e fãs graças a uma animação de sucesso transmitida pelos canais Cartoon Network e SBT. Quando foi anunciado que a DC criaria um novo serviço de streaming e que sua primeira série original seria baseada na equipe, os fãs foram a loucura. Com o passar do tempo, imagens oficiais e trailers mostravam que o programa adotaria um tom bem mais sério, algo diferente do que foi apresentado no desenho de 2003. Víamos um Robin amargurado, violento e bem boca suja. O público entrou em uma zona de dúvida e se perguntava: "será que precisa mesmo desse tom adulto para contar uma história dos Jovens Titãs?".

Mesmo com as críticas negativas, o projeto manteve o que vimos nos trailers em seus 11 episódios.

O que houve com a bússola moral de Dick Grayson? | Quadrinheiros

O detetive Dicky Grayson (Brenton Thwaites) e Rachel Roth (Teagan Croft), uma jovem que é possuída por uma força maligna e que não tem controle de seus poderes, se envolvem em uma conspiração que tem o objetivo de trazer o inferno para a Terra. Ao longo do caminho eles se juntam com Kory Anders (Anna Diop) e Garfield Logan (Ryan Potter). Eles formam um tipo de aliança para impedir que o mundo se torne um caos.

Se você está esperando uma temporada com 22 episódios, cheia de enrolações e inimigos da semana, está enganado. O foco principal desde do começo é mostrar Dicky tentado não ser consumido por seu lado obscuro e o mistério em torno de Rachel. O roteiro também acerta na interação do grupo, em nenhum momento a relação de amizade dos heróis parece ser forçada. Quando os quatro se juntam nos faz acreditar que eles não só querem salvar o mundo, mas também querem proteger um ao outro.

Os fãs do Menino Prodígio vão ficar satisfeitos com a sua adaptação. Além do herói ser bem interpretado, a série faz o público querer entender o passado do personagem e quais motivos o levaram a deixar de ser parceiro do Homem-Morcego. Quando Jason Todd (Curran Walters), o segundo Robin, aparece, consegue trazer momentos divertidos e engraçados entre os dois.

Outro ponto positivo é Anna Diop como Estelar. A atriz se encaixou perfeitamente no papel, trazendo uma personagem com visual e poderes incríveis. O Mutano, infelizmente, não se transforma em vários animais e não tem a pele verde. O bom é que vamos acompanhar o desenvolvimento do personagem conforme o tempo for passando. E quando você tem um ator cheio de carisma, isso não incomoda ninguém.

Robin, Estelar e mais: quem são os personagens da série Titãs

Se você acompanha a CW por um bom tempo, sabe que ela tinha vergonha de se assumir uma história em quadrinhos , o que mudou com o passar do anos. Apesar de ter o mesmo produtor de Arrow e The Flash, a dupla de roteiristas, Akiva Goldsman Geoff Johns, não tem essa frescura. Ao longo dos episódios vemos que Superman, Batman, Mulher-Maravilha e até mesmo a Liga da Justiça estão estabelecidos nesse mundo. E mesmo que a série seja sombria e realista, lembrando os filme de Christopher Nolan e Zack Snyder, os heróis usam uniformes bem coloridos e chamativos. Outros, como RapinaColumba (Alan Ritchson e Minka Kelly), abraçam a breguice ao extremo.    

As cenas que o Mutano vira tigre fica evidente que faltou um pouquinho de dinheiro, mas isso pode ser melhorado com o tempo. Já o episódio que conta a história de origem de RapinaColumba, apesar de não ser ruim, desvia um pouco do foco da série e atrapalha no que a história estava construindo. A temporada também tem um encerramento covarde e uma cena pós-créditos aleatória, sem ligação com a trama principal. Mas, esses tipos de problemas não vão impedir o telespectador de ter uma experiência fantástica.

O DC Universe não poderia ter começado melhor. Além de ótimos personagens, o streaming tem um belo universo para conseguir explorar mais suas histórias em projetos derivados.

Imagem relacionada