It’s Okay to Not  Be Okay é a nova comédia romântica com uma pitada de melodrama da tvN em parceria com a Netflix, lá na Coreia ele é transmitido todos os sábados e domingos às 21hrs. O drama é dirigido por Park Shin Woo (Encounter (2018)) e com roteiro de Jo Yong.

Em sua sinopse oficial apresenta: Uma autora de livros infantis antissocial e um abnegado funcionário de um serviço psiquiátrico encetam uma incrível jornada de cura emocional. O amor cura e transforma neste romance inusitado. Aqui já notamos que a premissa difere e muito dos doramas lançados em 2020.

Psycho But It’s Okay, outro nome recebido pela trama, aborda em seu enredo, questões até vistas, mas de forma menos aprofundada no mundo de doramas , como transtornos psicológicos e traumas da infância que são levados como uma bagagem para a vida adulta tudo de uma forma bem real.

Roteiro

A obra traz Kim Soo-Hyun (My Love From the Star) e Seo Ye Ji (Save Me), inclusive esse é o primeiro trabalho do rapaz após sua dispensa do serviço obrigatória ao exercito coreano. Na trama ele vive Moon Kang Tae, um agente comunitário de saúde que atua na ala psiquiátrica.

Basicamente o trabalho do rapaz é acompanhar os pacientes, fazer relatório aos médicos e evitar confusões entre os mesmos, todos relatam a sua personalidade como alguém calmo, paciente e muito forte, o que todos não vê é que tudo aquilo é somente um mascara, a verdadeira natureza do rapaz é escondida a sete chaves.

Além de todo trabalho que ele tem no hospital Kang Tae ainda tem a responsabilidade de cuidar de seu irmão mais velho, Moon Sang Tae (Oh Jung Se), que possui alto grau Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Então basicamente o historia do protagonista é cuidar dos outros sempre, se anulando sempre que necessário, e evitando sempre não demostrar pois eu irmão que é capaz de interpretar suas emoções através da mais leve expressão facial.

Ao contrario do nosso mocinho, Go Moon Young é fria e calculista, por diversas vezes vemos como ela é antissocial, é interessante perceber que muitas vezes ela não entende certas reações das pessoas, por ela tem um estilo único sempre é mal interpretado. Outro ponto interessante é que de vez em quando, que ela consegue enxergar as pessoas pelo o que elas realmente são sem colocar nenhum preconceito em mente antes de ‘colidir’ com alguém.

Inicialmente vemos todo esse oposto de ambos e não realmente confiamos que esse romance teria alguma chance de dá certo, como iria dá se os dois são extremamente problemáticos? Pois bem no próprio material de divulgação de ambos a ideia já se mostra em pauta. O casal protagonista trás em seus pôsteres uma imagem bem chamativa, na imagem inicial temo um pôster solo do  KangTae (Kim Soo Hyun) com a frase, ”Fugir torna-se mais agradável quando morrer é mais difícil”, representando as dificuldades da vida de seu personagem. Já no pôster da Go Moon Young  (Seo Ye Ji) temos “Não esqueça. Não esqueça e supere. Se não superar, você será apenas uma criança com uma alma que nunca cresce.” E o ultimo pôster tras os dois juntos em imagem bem representativa demonstrando que ambos querem se tornar fortes e serem a fonte de conforto no mundo vazio do outro.

Cenografia

É impossível não se apaixonar pela ambientação do dorama, desde as cenas no hospital psiquiátrico ate as cenas no castelo mal assombrado da Moon Young, um detalhe extra também para a diferença de vida deles.

Como os irmãos Moon tão sempre de mudanças eles tem muito pouca coisa, sendo em sua grande maioria do Sang Tae, como livros e pelúcias, demostrando o que muitos sabem sobre pessoal com TEA e o apego a suas coisas. Já a protagonista tem um visual extremamente chamativo e extravagante, a um primeiro momento você acha desnecessário, mas com o passar da trama você entende que aquilo para ela é super necessário.

Pontos fortes:

  • É interessante notar que todos os nomes de episódios fazem alusão aos contos de fadas citados pelo Moon Young ou são os títulos dos próprios livros dela, e sempre eles são inseridos na historia, ou para explicar uma situação ou um personagem;
  • As ilustrações dos livros da Autora também são lindas, da realmente vontade de ter um, as ilustrações são feitas pelo artista coreano Jamsan;

  • É interessante também perceber a relação dos irmãos Moon, é obvio que eles se amam, mas como acontece na maioria das famílias com pessoas especiais, o peso da responsabilidade vai todo para o filho ”normal”, vemos o quanto isso machuca ao KangTae, ao nas lembranças da mãe ele perceber que sua única serventia era cuidar do seu irmão e que toda atenção dela era par o irmão mais velho, só criando no rapaz cada vem mais uma personalidade que se anula por completo.
  • Outro assunto tocado e completamente necessários são os traumas da Go Moon Young, dia fato ela sofria castigos psicológicos da mãe e físicas do pai, oque faz com que ela não tenha nenhuma carinho pelo pai e um completo terror da mãe, tanto é que nos terrores da paralisia do sono ela, visualiza mãe e seus abusos.

Polemicas

O dorama vem trazendo diversas polemicas consigo, uma delas ´de abuso sexual, foi feita um petição na coreia para que uma cena em especifico fosse removida, pois segundo alguns a personagem da Moon Young toca o corpo do Kang Tae sem a permissão dele. Vale ressaltar que é uma trama fictícia, obviamente os atores estavam cientes da cena e concordaram em fazê-la. E no contexto da historia a cena é compreendida e ate necessária.

Outra polemica surge quando, outro episodio, um dialogo entre os protagonistas, quanto questionada aonde Moon Young quer ir ela fala sem pudores que quer leva-lo ao ‘um motel’ e quando questionado o que ela quer comer e ela manda um ‘você’, obviamente isso na coreia gerou uma reclamação em massa, a tvN solucionou colocando um Rated de idade na boca da personagem. Alias a solução é hilária.

Apesar de todas essas polemicas, o dorama esta indo muito bem, ficando no top 10 da Netflix em #23 países diferentes e em #6 no ranking global do serviço de streaming.