play_arrow
Assista ao trailer: The Society | Trailer [HD] | Netflix
videocam

A nova série jovem-adulta da Netflix, The Society, chega com capacidade para se tornar uma nova favorita do público, principalmente adolescentes. Assim como foi com Elite, outra série jovem-adulto da mesma produtora, a aclamação e sucesso não veio logo de cara e demorou para se tornar famosa e comentada entre as pessoas. E é por isso que talvez você não tenha ouvido falar da série, creio que o que faltou foi divulgação nas redes sociais, pois devido a temática, o show tinha tudo para ser um sucesso de estreia.

Resumidamente, trata-se de um grupo de adolescentes que aparentemente tem vidas normais e estão todos no ensino médio, então, logo no inicio do piloto, vão para uma excursão e quando voltam, misteriosamente estão sozinhos, não há simplesmente ninguém na cidade além deles, que começam a tentar descobrir o que está acontecendo e onde os seus familiares foram parar. Falando assim, parece que a série vai tomar uma temática sobrenatural, como Under The Dome, mas não, o enredo gira em torno dos problemas sociais presentes nessa nova sociedade criada por eles.

O desenvolver da trama, é muito excitante e dramático, onde poucas vezes se é falado no motivo de eles estarem ali e como irão para casa, o foco mesmo, é a pauta sociológica e psicológica dos personagens, cada qual tem seu próprio problema, desde coisas mais básicas, como intriguinhas da escola a coisas mais sérias, como gravidez e orientação sexual.

Embora algumas pessoas tenham dito que não é audaciosa suficiente pra conquistar as pessoas, eu discordo, pois achei bem intensa e propícia a surpreender. No primeiro episódio, já acontece uma morte bem inesperada de uma personagem que pelo menos eu achei que teria alguma importância. As coisas vão acontecendo e mais problemas vão surgindo, e cabe a uma pessoa lidar com todos eles, Cassandra (Rachel Keller), que se auto denominou a líder, e não teve muita objeção dos demais. Os jovens não estão sabendo lidar com a falta de regras ou de adultos, e no começo, tudo vira um caos, roubo de comida, destruição de propriedades e jogos perigosos durante a noite, pairando o pensamento supremo na maioria "Somos adolescentes sozinhos numa cidade inteira, sem regras a cumprir, vamos aproveitar e fazer o que quisermos", só que o tédio e o desespero chegam logo e até esses mais rebeldes resolvem seguir as regras impostas pra Cassandra, que cá entre nós, são as responsáveis por fazer a sociedade funcionar e não se destruir rapidamente. 

Mas alegria dura bem pouco, quando menos esperamos, no 3º episódio, somos surpreendidos por uma morte, extremamente impactante, de alguém que jurei ser um dos protagonistas do cast. E é logo depois desse assassinato, que as coisas começam a esquentar. Desconfiança, brigas, acusação e sede de poder, é assim que se desenrola os próximos episódios, com praticamente dois grupos com ideologias diferentes e rivalidade constante, mas um tendo que submeter-se as regras do que possui o poder em mãos.

Após esse acontecimento, achei que o desenvolver da temporada seria voltado para descobrir quem é o assassino, numa pegada meio Scream, e que só descobriríamos isso no último episódio, como de costume, mas não. Novamente, The Society foge do clichê, revelando-nos o assassino no capítulo 6, mostrando-nos que esse não é o foco principal da série, e sim, novamente dizendo, as tribulações e dramas presentes na sociedade adolescente.

O final é bem chocante e angustiante, mas que nos deixa totalmente surtando querendo a próxima temporada pra ontem, pelo menos foi assim que fiquei. A maioria das nossas dúvidas não são respondidas, o que faz ainda mais ficarmos ansiosos pela continuação para poder entender tudo. 

Outro ponto a destacar, é o elenco, que talvez te deixe com um pouco mais de vontade de assistir, contamos com alguns atores e atrizes já conhecidos e alguns novos que já conquistam de cara, deixando-nos não só envolvido com os personagens, mas com os artistas em si, entre eles: Kathryn Newton, Kristine Froseth, Grace Victoria Cox, Jack Mulhern, Sean Bredy etc.

Eu sinceramente amei a série em todos os aspectos e fiquei bastante envolvido com a história, inclusive maratonei (se arrependimento matasse) e agora estou louco sem saber o que fazer e criando altas teorias enquanto a segunda temporada não sai, que inclusive, ainda não está confirmada (choremos). Em uma entrevista, um dos produtores disse que dependia exclusivamente do público e do retorno que vai ser dado para que haja ou não uma continuação. Então, pare tudo que está fazendo e vá correndo assistir The Society e recomendar para todos os seus amigos para que possamos ter as respostas para nossas perguntas e que uma série com tanto potencial não seja cancelada por falta de audiência.