play_arrow
Assista ao trailer: The Boys • Trailer Final Legendado
videocam

Inspirada nas HQ’s de Garth Ennis, The Boys é a mais nova adaptação do Prime Vídeo. Garth é famoso por satirizar em suas produções e também é o autor de Preacher. A tarefa difícil de transformar o mundo de The Boys para as telinhas é muito delicada, já que assuntos polêmicos e sátiras pesadas é uma das marcas do programa, e talvez possa incomodar pessoas com senso mais frágil. Então, é preciso está preparado para ver tudo o que é de mais pesado na série.  

Descaradamente, ou inteligentemente, inspirada na Liga da Justiça da DC, e algumas pitadas das produções da Marvel Studios, The Boys mostra o outro lado da moeda, despertando um olhar mais crítico e dark sobre as coisas que rodeiam o mundo dos heróis, expressando da forma mais “humana” possível que até mesmo aqueles que foram “predestinados” a salvar a humanidade de seus males estão propícios a se corromper perante o poder.

Os Sete (The Seven no original), são a maior equipe de super-heróis do mundo, e é liderada por Capitão Pátria (Antony Starr), uma paródia muito bem feita do Superman. Cada personagem é em um herói da Liga da Justiça, e são conhecidos como Supers, pessoas que têm poderes sobre-humanos, tipo como são chamados Os Mutantes na saga X-Men. A Vought, é uma empresa gigantesca que agencia esses heróis e fazem todo marketing e maquiagem deles, e convenhamos, é uma sacada incrível para o desdobrar da narrativa. 

Divulgação

A imagem pesada, escura, amarela torna tudo mais dramático e deprimente, você se entrega a narrativa logo nas primeiras horas e descobre que nem tudo o que parece ser na verdade é. A corrupção está em todos os lugares, basta apenas um pontinho de poder para despertar um outro lado de qualquer ser humano, e convenhamos que, por mais que sejam heróis, ainda sim são humanos, com pensamentos e erros que qualquer pessoa pode cometer, e talvez essa seja uma das grandes mensagens da série que usa da crítica política e social para mostrar um mundo onde nem tudo é beleza.

A narrativa é inteligente e é despertada por um acidente terrível que acontece logo nos primeiros minutos. Um jovem e um amor são o suficiente para desdobrar toda uma história complexa onde se conhece prós e contras. Um "contra grupo" liderado por Bruto (Karl Urban), uma especie Nick Fury, recruta pessoas que odeiam os Supers tentaram acabar de uma vez por todas com a imagem de adoração que Os Sete tem.

Divulgação

Entre tantas produções indo de cinema e tv usando os super-heróis como principal trunfo de suas narrativas, é interessante cair fora da caixinha e ver que The Boys segue uma premissa diferente que busca derrubar de uma vez por todas sua visão sobre o conceito de heroísmo. Já parou para pensar quantas pessoas são mortas nas lutas de Superman e de outros e heróis? bom, esse é o lado mais sombrio de qualquer história, então esteja preparado para aceitar.

A série abusa de assuntos polêmicos como religião, adoração, corrupção, nudez, sexualidade, e não poupa palavrões durante cada episódio. Além disso trata de abuso de poder e pessoas, é uma decepção e você sem dúvidas se colocará no lugar de algum dos personagens durante as mais de oito horas de programa.  Casos como estes tão vivos e acontecem na vida real. A vida é uma grande interpretação e cada personagem tem seu drama, o único deixado para depois é o Black Noir, um herói que tá mais pra Pantera Negra que qualquer outro, mas ainda sim é possível ver um pouco do seu protagonismo.

Divulgação

O elenco é formado por atores que interpretam seus personagens de forma muito coesa. É impossível não falar de Antony Starr, o Capitão Pátria, ele é simplesmente perfeito e em alguns casos se sobressai entre qualquer personagem. Karl Urban, o Billy Bruto, é outro atorzão que te faz amar e odiar ao mesmo tempo. Já Erin Moriarty, a Luz Estrela, e Jack Quaid, o Wee Hughie, são a parte “heróica” e fofa da história. Juntos eles protagonizam a série criando um lado cômico e amoroso, e alto lá, não é porque eu falei amoroso que isso vá estragar, mas sim, torna tudo mais interessante e engraçado. Todos os personagens têm seu espaço e brilho, o roteiro é escrito por Seth Rogen e Evan Goldberg, dupla responsável também por adaptar Preacher para Tv, e como mesmo disse o produtor Eric Kripke, Quando os Sete fazem uma coisa de super-herói, é como em um filme do Zack Snyder, e essa dupla absorve o melhor disso. 

Estava mais que na hora chegar produções que desafiam nossa visão das coisas, e por mais que The Boys expresse isso de uma forma um tanto quanto extrema, a sua mensagem está destacada explicitamente ali, e algumas são sem dúvida de chocar qualquer ser humano de bom coração.

The Boys não foca em grandes guerras e batalhas, mas na essência de cada herói bebendo da água que hoje é uma febre principalmente nos cinemas. É válido dizer que a qualidade da produção é um dos grandes acertos da Amazon, e mostra o quanto temos de potencial para mais produções desse tipo. 

Por fim, o elenco é formado por Karl Urbam (Star Trek)Jack Quaid (Jogos Vorazes)Laz Alonso (Os Mistérios de Laura)Antony Starr(American Gothic)Dominique McElligot (The Last Tycoon), Chace Crawford (Gossip Girl)Jessie T. Usher (Survivor’s Remorse),  Nathan Mitchell (iZombie), Erin Moriarity (Jessica Jones) Karen Fukuhara (Esquadrão Suicida) .

A Sony Pictures Television Studios e a Amazon Studios são as co-produtoras da série. A primeira temporada foi lançada em 26 de julho de 2019 no Prime Video.