O segundo episódio veio em uma fórmula muito melhor do que o de abertura da temporada, trazendo um novo mistério que na verdade todo mundo já entendeu boa parte, mas ainda assim se cria como uma narrativa interessante, mesmo que ainda esperássemos muito mais dessa temporada.

A grande analogia que já vinha sido desvendada desde o primeiro episódio, relacionando a trama do fim do mundo com os títulos dos episódios divulgados – sendo o primeiro “The End” e o dessa semana “The Morning After” – revela a temática bíblica, claro que dentro da perspectiva de American Horror Story. Já começamos com o que seria a referência à cobra do conhecimento que aparece lá no jardim do éden, trazendo a dúvida e o desejo para uma Eva, que seria a representação da mulher curiosa e que manipula o homem.

Após ser atacada por cobras em seu quarto, Emily é salva por Timothy e ao desenrolar do episódio, acabam, pela força da curiosidade, indo até o quarto de Langdonn(o anticristo) e achando um laptop da apple com informações importantíssimas sobre a Mrs. Venable e as regras do cativeiro. É bem óbvio que todo mundo já relacionou o artefato, à própria maçã do conhecimento. O casal acaba descobrindo que o sexo não é tão proibido assim ali dentro, e acabam transando. O interessante é que sempre Emily quem incorpora o papel da mulher manipuladora e que deseja descobrir as coisas e levar Timothy consigo.

Dessa vez, quem realmente roubou a cena e teve muitos momentos foi, Langdon e todo seu cabelo loiríssimo flawless blondie e sua cara de deboche que traduz todo um espírito mais poc impossível, até mais do que o novo personagem de Evan Peters. Acontece que a poc loira satânica revelou para todo mundo, as regras de quem vai poder sobreviver e alcançar a vida no “santuário” – através de um interrogatório um pouco invasivo, em que ele é o próprio detector de mentiras e, ao menor sinal delas, a morte é a resposta.

Sr. Gallant acaba sendo o primeiro a fazer o teste, por livre e espontânea vontade e a partir daí tivemos já o melhor plot dessa temporada, com plus de melhor diálogo entre as duas pocs.

 Ao menos já temos bons frutos de uma temporada que desde o primeiro episódio já não se mostrou muito promissora no quesito criatividade. Por esse episódio, deu pra ver que apesar de um enredo fraco, o roteiro que queremos acreditar ser de Ryan Murphy ou ao menos de sua revisão, consegue compensar o que há de ruim nesse ano, ao menos até agora.

Voltando um pouco ao enredo do episódio, seguimos para um final, em que claramente o casal apaixonado e curioso é pego, Gallant acaba se rendendo ao homem de látex – que aparece misteriosamente em seu quarto logo após a entrevista com Langdon e algumas insinuações sexuais - e é flagrado por sua avó que o dedura sem nenhuma dó em um coração inexistente. Os desfechos de cada um não são nem um pouco chocantes, mas ainda assim conseguem ser instigantes e fazer a gente esperar pelo próximo episódio.

A única coisa que realmente não deu pra entender, foi a cena final, que revela a personagem da Kathy Bates, que sinceramente até agora eu não consegui lembrar o nome após um tiro dado por Timothy ao tentar não ser morto por ser pego transando com Emily, como um possível robô? Alien? Ninguém que sabe que caralhos...

Sendo um episódio bem mais ativo do que o primeiro, “The Morning After” é divertido e consegue trazer diálogos interessantes, revelando outros lados de alguns personagens, tornando-os mais interessantes e até afáveis, mesmo aqueles com quem não simpatizamos nem um pouco na estreia da temporada. Com uma trama mesmo que previsível, consegue ser corajosa e acabar com um personagem (possivelmente) que tinha potencial para ícone.

HIGHLIGHTS 

1. Por que realmente a Mrs. Venable inventou todas aquelas regras para o posto 3 e o que isso estaria relacionado com seu segredo já desvendado nesse episódio pela poc do satanás?

2. Evan Peters consegue ainda ser mais gostoso transando consigo mesmo?

3. Langdon parece ser um ótimo personagem mesmo, espero que não estraguem, ou seja, vão estragar.

4.  Alguém precisava ter feito a comparação com Jogos vorazes, né?

Veja as outras reviews aqui:

Episódio 01 - "The End"

Episódio 03 - "The Forbidden Fruit"