Falar de Tharn e Type é como pisar em ovos, um dos motivos é sua grande fama, é praticamente impossível chegar ao mundo dos o BLs, sem alguém te recomendar essa trama. O segundo ponto de dificuldade de falar sobre é porque com a fama, obviamente vem o fandom, e alias essa historia tem uma leva grande de fãs, do tipo enorme que o defende com unhas e dentes. E talvez fique aqui já o conselho, está critica não irá elogiar esse roteiro.

O que são Bl's

TharnType é um dorama Tailandês, lançado em 2019 com 13 episódios em sua primeira temporada e que devido ao sucesso ganhou uma segunda chamada TharnType: 7 anos de amor, que teve sua estreia em 2020 com 12 episódios.

A trama segue a historia de dois jovens universitários. Type (Gulf Kanawut) é um calouro temperamental, alto e bonito. Embora ele seja um garoto caloroso, ele é homofóbico, devido a um trauma em seu passado. Sua vida vira de cabeça para baixo quando no novo ano de faculdade ele ganha um colega de quarto gay, Tharn (Mew Suppasit).

Tharn, é muito bonito, com pele clara e características mistas. Ele também é abertamente gay. Com um gay e um que odeia gays, que precisam compartilhar um pequeno espaço juntos pelo resto do ano – qual pode ser o resultado de sua história? 

Ver a imagem de origem

Toda a trama é extremamente problemática 

Apesar da multidão de fãs que o casal tem, não podemos simplesmente fechar os olhos para todo problemática existente ali. O roteiro pega todas as narrativas erradas possíveis, desde estupro, pedofilia camuflada, e o pior ligar a homossexualidade com pedófilos e ainda usar isso como justificativa para se odiar a comunidade LGBTQIA+. 

Quero alertar que a partir desse pontos, alguns gatilhos podem ser externados, leiam com cautela!

Imagem

Type, o homem mimado de 20 anos e Homofóbico

A história toda começa com Type, que ao descobrir por uma amigo a orientação de seu companheiro de quarto, decide expulsá-lo porque "odeia gays", nenhum dos seus amigos sabem ao certo o porque de tamanho ódio, que ate aquele momento parece ser uma coisa de um garoto idiota e mimado.

Alias o comportamento dele não ajuda nenhum pouco para simpatizarmos com ele. Como ele decide expulsar tal colega de quarto ele começa a agir como uma criança de quinta serie que implica com alguém que gosta porque não sabe se expressar de outra maneira. E joga as coisas do companheiro de quarto, come as guloseimas, bagunça a parte do outro, tudo para incomodar.

O personagem é bem podre, tem várias falas preconceituosas ao longo do drama e, mesmo depois que se descobre apaixonado por Tharn, não muda em nada, muito menos sua atitude. Ele é esquentado, impulsivo, adora distribuir socos e acha que sempre está certo. Ele faz o perfil perfeito do sujeito tóxico que reprime, ameaça e constrange seu companheiro sob a alegação de ser assim por ciúmes e amor.

A justificativa dele ser assim, é um dos pontos ais problemáticos dessa trama: quando era criança, foi vítima de abuso por parte de um funcionário do resort de propriedade de seus pais. Mesmo que o caso tenha sido investigado, ele foi exposto pela mídia e passou a usar sua personalidade agressiva como forma de se proteger de comentários e pena alheia. 

Alias é por isso que o mesmo odeia gays, porque ele os considera nojentos e abusadores de crianças. Serio que ainda temos essa narrativa em pleno século 20?

Imagem

Tharn, o mocinho assediador

Apesar da maior parte do fandom amar o Tharn, não posso passar o pano, ele é um assediador e, sabe a frase depois do "não, tudo é estrupro"? Pois lembrando disso tecnicamente,  o Tharn estuprou o Type em vários momentos dos primeiros episódios da série., pois ficava claro que o Type negava e o bonitão forçava a barra.

Ele se aproveitou do momento de fragilidade de Type, no qual o mesmo não podia expressar concordância por estar doente e até dormindo para tocá-lo e até beijá-lo. Quer mais? Na famosa cena do chuveiro, ainda que Type diga que não quer aquilo, que não se sente bem e pede ao outro que pare, este não o faz e prossegue com o ato. Não sei por vocês, mas isso aqui no Brasil se chama estupro.

A pior parte disso é a  evidente romantização de um ato criminoso que deixa sequelas praticamente irreparáveis na vítima e além do próprio Type ter confessado ao Tharn que ele sofreu isso na infância. E convenhamos o Tharn não precisava disso para conquistar o Type. O fato é que ele é charmoso, inteligente e perfeitamente capaz de persuadir o Type sem usar deste tipo de violência, mas esta foi a escolha dos roteiristas da trama, uma saída bem fácil até.

A Homofobia gritante nesse drama

Type é homofóbico e isso não muda em nenhum momento do trama. Do começo ao final, ele tem falas que evidenciam o seu desprezo por toda a comunidade LGBTQ+ por confundir dois conceitos: homossexualidade e pedofilia. Por ter sido violentado quando criança, ele passou a considerar que toda pessoa homossexual representa perigo para ele, por isso, seu ódio. Se isso explica, não justifica.

Type não é um menino sem família ou desligado do mundo. Pelo contrário, em diversos momentos notamos seu apoio familiar e que ele é muito inteligente. No mínimo, faltou frequentar a terapia pra superar os traumas. Mas ainda que não fizesse isso, ele era esperto o suficiente pra saber separar as duas coisas. Então, não dá pra perdoar isso sob qualquer ponto de vista.

Ainda na confusão de conceitos, Tharn diz que se Type desconsiderar os gêneros das pessoas vai ter uma visão mais ampla da vida ao seu redor. Misturando orientação sexual e gênero, que já é mais que obvio que não são a mesma coisa. Alias isso aqui é muito pregado, chega a ser cansativo, como por exemplo de quem é a mulher da relação, muitas vezes deixa subentendido que o Type é menos porque ele não é o ativo da relação.

Diversas vezes eles não veem aquela relação como a de dois homens, porque pouco importa qual faz o que na cama, porém é bem comum durando o episodios eles determinarem quem é o macho e a fêmea da relação. Tem como piorar? Já adianto, tem!

Pedofilia e Incesto, também tem nessa historia 

A pedofilia é citada não só no caso do passado de Type, mas também na relação entre Tharn e seu primeiro amor. O sênior San é visto com respeito e admiração por todo mundo, mesmo que saibam que foi o primeiro do Tharn mesmo quando o mesmo tinha 14 anos de idade e o próprio já era maior de idade.

Seguindo o ciclo de abusos, Tharn também tem uma relação com um menor de idade, um garoto do Ensino Médio, Tar, que não superou o término deles. Como se não bastasse saber que Tar é uma criança, a caracterização dada pelo figurino contribui ainda mais para o efeito da cena tornando tudo pior ao extremo. Ele não parece um aluno do último ano, mas uma criança de Ensino Fundamental e, caramba, isso fala muito sobre o comportamento que está sendo propagado de que "meninos pequenos são fofos e parecem inocentes, então tudo bem namorar com eles". Inclusive, o sênior San fala isso diversas vezes.

Ver a imagem de origem

Dá pra piorar? Sim! Colocaram incesto na trama. Apesar de não ser tratado de forma aberta, percebemos que o irmão mais velho de Tar, Tum, tem sentimentos nada fraternais por ele. Agora, algo que está aberto à discussão é se Tar corresponde. Se pensarmos na cena em que eles se despedem na véspera da viagem de Tar e entrelaçam os dedos enquanto o mais novo diz que ama o irmão, fica tudo mais duvidoso ainda.

Parece que deixaram em aberto para quem assiste imaginar. Se você acha legal irmãos namorarem, eles começaram algo ali. Se percebe a gravidade da situação, entendeu a cena com olhos bastante críticos, mas negou que houve incesto.

Ver a imagem de origem

Toxicidade

A toxicidade que a maioria das tramas adora reproduzir como se fosse uma coisa boa e normal entre casais. Meu namorado quer ver para quem eu estou ligando, onde estou a cada segundo do dia e falando com quem? Isso não é controle, apenas amor. Ou, pelo menos, é isso que querem que pensemos.

O problema maior é que isso não é exclusividade de TharnType ou sequer dos bls, mas boa parte dos romances parecem usar essa linha narrativa com muita frequência. A gravidade disso não é pequena porque para o público que assiste, se não tomar a devida cautela enquanto consome este tipo de conteúdo, pode acabar acreditando nisso e achando que isso é o normal, quando na verdade isso é comportamento toxico, que é um dos motivos que mais mata mulheres no mundo.

Considerações Finais

Quero falar aqui que esse Bl é um total desserviço. Vamos citar que a maioria das tramas voltados a comunidade LGBTQIA+ já sofrem um ódio gratuito mesmo a historia sendo boa e saudável, agora imagina se essas pessoas pegam um TharnType coo modelo para falar que tudo é nesse nível e o que só piora ao ver que o  fandom passa pano infinito para essa serie. Não é à toa que algumas pessoas cultivam tanta aversão aos Bls ou qualquer obra que seja para o publico dessa comunidade.

Apesar de todos esse pontos levantados, você ainda tenha estomago suficiente para curtir essa série, todos os episódios das duas temporadas, estão completos na plataforma Viki