Personagem das HQs da Archie Comics, a bruxa Sabrina alcançou seu sucesso internacional com a série de TV dos anos 90. O Mundo Sombrio de Sabrina, que chega à Netflix nesta sexta, vai em contrapartida e contrasta com o seriado trazendo um formato sombrio, baseado na simbologia mística, combinando com as filosofias e ideologias do satanismo.

Semelhanças são inevitáveis, por isso, a personagem da nova produção da Netflix traz um pouco do entusiasmo da bruxa em Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira. Além disso, assim como no seriado dos anos 90, em O Mundo Sombrio de Sabrina a personagem tem o desejo de ser uma garota normal sem perder sua individualidade.

A INSPIRAÇÃO

Segundo  Roberto Aguirre-Sacasa, criador da série, a inspiração veio da versão original dos quadrinhos da personagem que leu durante sua infância. Sua paixão por filmes, romances e contos de horror foi o ponto principal para a mistura, tendo como foco dar uma sensação de arrepio com a história original.

Contudo, Roberto ressalta que, ainda que a HQ original seja bastante sombria, a série da Netflix tem um pouco mais de humor e permanece com a ideia original de que Sabrina deveria tomar uma decisão entre viver sua vida como uma bruxa ou uma mortal.

 

A ESCOLHA DA ATRIZ

Kiernan Shipka interpreta a bruxa na nova produção da Netflix. Em entrevista para a Revista Galileu, o criador destacou que a atriz foi sua primeira e única opção. Sua escolha se deu por sua atuação em Mad Men e em outros trabalhos. “Ela tem a maturidade, a presença e a confiança necessárias para interpretar Sabrina, uma personagem que sempre questiona e desafia autoridades e tem que resistir a forças sombrias muito poderosas. Para mim, Kiernan é Sabrina. Sabia disso desde o começo”, afirmou.

 

O GATO SALEM

Um fato que pode pegar muitos de surpresa: Salem, o grande companheiro de Sabrina, não fala na nova versão. Isso significa que não teremos os comentários irônicos do felino como na série dos anos 90. Sua comunicação com a protagonista se dá por barulhos típicos de felinos, como ronronadas, miados e grunhidos.

REFERÊNCIAS

Ainda que a série não tenha um clima (frequentemente) aterrorizante,  ela possui várias referências a filmes de terror. Isso significa cenas que mostram o grupo de protagonistas discutindo clássicos de zumbis, tentando encontrar as metáforas de A Mosca (1986), de David Cronenberg, ou se reunir para uma sessão de O Parque Macabro (1962).

 

CROSSOVER COM RIVERDALE?

O fato de Roberto Aguirre-Sacasa ser produtor de Riverdale levantou a hipótese de um possível crossover entre as séries. O dramaturgo espera que isso possa acontecer um dia, mas seu foco agora é o desenvolvimento da nova série da bruxa.

O Mundo Sombrio de Sabrina está disponível na Netflix.