play_arrow
Assista ao trailer: BoJack Horseman | Trailer da temporada 01 | Dublado (Brasil) [HD]
videocam

A história gira em torno do ego, do depressivo, alcoólatra e ator BoJack, um sujeito meio cavalo, meio humano, ex-protagonista de um programa de TV dos anos 90. A série faz uma dura crítica ao mundo das celebridades e sub-celebridades, e explora muito bem o drama pessoal do personagem com uma dose de humor negro, sujo e muito sentimentalismo reflexivo. 

A primeira temporada chegou em 2014 e colocou as cartas na mesa sobre o que poderíamos esperar nos episódios ao longo da temporada. Ficou claro que seria impossível passar por um episódio sem ao menos dar uma boa risada sobre as situações cômicas da série. Além disso, todas as reflexões sobre o universo vazio das calebridades também serve como ponto de identificação para nós, que vez ou outra nos vemos na pele de BoJack, ou dos outros personagens. Seja quando nos sentimos sozinhos mesmo estando rodeado de "amigos", seja quando temos aquela sensação de que estamos perdendo tempo e que nossos sonhos jamais erão realizados. 

Humanos e animais dividem o mesmo espaço e isso é muito enriquecedor para o mundo inconfundível da série. Os personagens são excêntricos em sua plenitude. Eles dirigem, bebem, fazem sexo e dividem o mesmo mundo. No começo pode ser um pouco estranho de assimilar, mas a gente se acostuma com o passar dos episódios. Vale destacar a agente e gata Princesa Carolyne, o cachorro que também é uma "celebridade" Sr. PeanutButter, a diretora de um canal de Tv e também coruja Wanda - dublado por Lisa Kudrov, a Phoebe de Friends.

Em meio a tantos animais, a raça humana não poderia ser "normal". O destaque fica com Todd, que um dia dormiu no sofá de BoJack após uma festa e nunca mais foi embora, e também para Vincent, que obviamente é uma criança com roupa de adulto frequentando ambientes proibidos para menores de idade. Nada politicamente correto. O interessante também é o número de análises possíveis em torno dos personagens.

Wanda, a coruja, fica 30 anos em coma e ao acordar vira diretora de um canal de Tv, mesmo sem conhecer um iPad ou ter visto o filme "Esqueceram de Mim". Uma galinha - de vestido - foragida e prestes a virar frango de supermercado vira amiga de Todd. Também há cenas em que o diretor de cinema - uma lagosta - aparece, ele se chama Quentin Tarantulino, ou seja, fique ligado, pois há MUITAS referências. 

Se isso ainda não te deu vontade de assistir BoJack Horseman, continue lendo a matéria que agora vamos apontar alguns destaques ao longo das 4 temporadas. 

A rotina de festas, pouco trabalho e a busca incessante pela fama sem muito esforço e pouco talento é uma crítica pesado ao mundo de Hollywood. Em certo momento, o vazio dá espaço para o abuso de drogas, bebidas, sexo descompromissado e outros comportamentos não saudáveis. 

 

 

 

Símbolo maior dessa situação acontece quando BoJack rouba a letra "D" de "Hollywood". Ele acorda numa ressaca tão grande que nem lembra o que aconteceu, e isso acaba virando um competição ao longo do episódio. 

A série também mostra o que as pessoas e animais são capazes de fazer para se promover.  Para se ter uma ideia, um velório vira um evento desses "para marcar presença", como se todos estivessem em uma festa. Tudo pelo networking.

Lembra quando falamos das referências? Pois bem, o Brasil não fica de fora. Os personagens de BoJack Horseman são inspirados nas estrelas americanas, porém, é incrível a semelhança com alguns brasileiras. Inclusive, nomes atuais pautados no glamour do passado.Obs: Essa é uma matéria sem muitos spoilers, então para ver essas referências, você vai ter que assistir. 

No meio de tudo isso, percebemos a culpa do público nessas questões de mídia, visto que o público alimenta as polêmicas vazias.  BoJack briga com um militar (uma foca), recém-chegado da Guerra do Afeganistão, por causa de uma caixa de muffins. A disputa banal sai do supermercado e mobiliza um País, inclusive como pauta de um telejornal ao vivo.

A vida de BoJack não é das mais interessantes e cheias de conquistas, mas ele e uma editora de livros a consideram tema bom para uma biografia, com expectativa de vender milhares de exemplares. A ghost-writter Diane fica com essa missão e consegue escrever texto bom o suficiente para a obra se tornar um best-seller. Isso é algo só da ficção? Reflita. Vale ressaltar também a importância que a personagem vai adquirindo ao longo das temporadas. Se você gosta de Mad-Men - estou falando com você, Bárbara Caldeira - essa série é pra você.

Além do elenco fixo, artistas fazem aparições esporádicas e incríveis no programa. Naomi Watts mostra o quanto é boa atriz interpretando a ghost-writer de BoJack na gravação de um filme; Daniel Radcliffe, o eterno Harry Potter, aparece em um programa de auditório e Paul McCartney surge do nada em uma festa (sem detalhes para não estragar a surpresa).

Como já disse, em meio a tanta loucura, também tem lição de vida. É uma regra básica para todas as fases da vida: sem trabalho, não há sucesso. Alguns até conseguem, mas em pouco tempo ficam esquecidos. Para manter-se por muito tempo com os holofotes voltados para sua fuça é preciso talento e trabalho. Você lembra o nome de todos os integrantes do BBB 2015? O ostracismo é o destino final.

E para fechar, a trilha sonora, meus amigos, impecável. O Grouplove consegue dar um estilo próprio pra série e abre e fecha os episódios dando o clima certo e muitas vezes, sentimental.