The Witcher chegou bem no finalzinho de 2019 e ainda assim conseguiu se tornar umas das três séries mais assistidas da Netflix. O sucesso imediato veio acompanhado de algumas dúvidas e críticas. Ainda assim, a recepção do público foi bem positiva, e a produção conseguiu agradar os leitores, os gamers e os novos visitantes desse universo de fantasia criado na Polônia nos anos 90.
Houveram muitas dúvidas sobre a intenção da série ao trazer a trama dividida em três núcleos e três tempos/épocas diferentes. Essas linhas temporais paralelas acabaram confundindo algumas pessoas, mas isso não quer dizer que a série tenha errado nessa escolha. Agora vamos entender um pouco melhor essas linhas do tempo e como essas tramas se cruzam no universo de The Witcher.

Confira a Crítica clicando aqui

Antes de mais nada é importante lembrar que a série se baseia nos livros e não nos jogos. Especificamente nos dois primeiros livros - O Último desejo e A Espada do Destino.  Um dos grandes motivos para a escolha dessas linhas temporais paralelas se deve ao fato de que as outras duas personagens principais, Ciri e Yennefer, só aparecerem bem ao final do segundo livro, e a série queria, desde sempre, ampliar e explorar essas duas forças femininas. A produção entendeu que não faria sentido, e nem honraria a trama das duas, se deixasse para apresentá-las no fim da série, nos obrigando a esperar por mais um ano - em média - pela próxima temporada para que pudéssemos conhecê-las melhor.



Cronologicamente, a história começa com Yennefer sendo levada para Aretuza pela reitora Tissaia de Vries em 1210 (episódio 2). É em Aretuza que Yennefer começa a estudar magia para que se torne uma maga. É interessante perceber que nesse universo de fantasia, a magia é usada por magos, sacerdotes, feiticeiros, elfos e outros tipos de criaturas fantásticas e além disso, serve como importante ferramenta política.

A magia é usada através do domínio do caos, que é o poder universal em seu estado bruto e virgem, e esse poder não está tangível/acessível para todos. É preciso uma predisposição para poder manipulá-lo. Aqueles que conseguem manipular o caos devem estudar a magia para que aprendam a controlá-lo, pois o caos em seu estado natural e livre é sinônimo de loucura e destruição.

As garotas humanas que são identificadas como possíveis manipuladoras do caos são levadas para Aretuza para que aprendam e se tornem magas que futuramente estarão ao lado de líderes, como reis e rainhas, para que ajudem na manutenção da paz no continente. 

Tissaia de Vries

Yennefer parece ter algo especial. Tissaia percebe e descobre que a garota tem um quarto de sangue elfico, o que potencializa a sua capacidade de manipulação de magia.

Durante seus primeiros anos em Aretuza, Yennefer se envolve com o mago Istreed. Mais alguns anos se passam e Yenn (apelido carinhoso) completa seu treinamento. Com isso, ela deseja se tornar uma maga influente na Côrte dos magos mas é renegada. Ela decide então fazer um procedimento proibido para ter a aparência que ela julga ser necessária para que alcance o poder e a influência de ser a maga mais poderosa. No entanto, esse processo tem um preço, e é a perda da capacidade de engravidar, uma vez que seu útero é usado para completar essa cerimônia de transformação. (episódio 3).

O procedimento dá certo, e Yenn faz uso de sua nova aparência para tomar o lugar de Fringilla - sobrinha de um dos magos do conselho - ao lado do rei de Aedern. Fringilla é mandada para Nilfgard contra a sua vontade, e passa as décadas seguintes nutrindo um desejo de vingança contra Yennefer e o Conselho dos magos que  permitiu que aquilo acontecesse. Enquanto isso, o rei de Cintra, pai da futura rainha Calanthe segue expulsando todos os magos que chegam em seu reino, e era justamente sobre isso que o Conselho dos Magos discutia, pois Cintra se recusava a ter ajuda mágica em seu reino. 

Yennefer de Vengerberg

Cerca de 30 após suas transformação, Yennefer segue sendo conselheira de Aedern, e durante uma escolta com a esposa e filha do rei, ela é atacada por um assassino contratado pelo próprio rei para matar a esposa. A grande questão aqui é que esse assassino de aluguel é um mago, e isso desperta a dúvida sobre a relação dos magos com esse caso em específico de Yenn. Após perceber que seria impossível salvar a rainha e sua filha, Yennefer decide abandonar a Côrte dos magos e passa a vagar pelo continente em busca de mais conhecimento e poder. (episódio 4). Nessa busca, ela desenvolve uma compulsão em descobrir uma forma de voltar a ser fértil para que possa gerar um filho. 

Cerca de 30 anos antes da Invasão de Cintra, o então Rei morre, e quem assume é sua filha Calanthe, ainda adolescente. No entanto, mesmo com a pouca idade, a nova rainha acaba liderando o exército em algumas batalhas e obtém sua primeira vitória, iniciando assim as lendas sobre a Leoa de Cintra.  Nessa mesma época, Geralt encontra a princesa Renfri, condenada por uma maldição e caçada pelo mago Stregobor. Mesmo odiando o mago, Geralt é obrigado a matar Renfri para impedí-la de assassinar todos os inocentes de Blaviken. Antes de morrer, Renfri revela que o Bruxo precisa encontrar a garota que está perdida na floresta (Ciri). Para sair impune, Stregobor acusa Geralt pela chacina e o Bruxo acaba sendo conhecido como um carniceiro. (episódio 1). 

Alguns anos depois, Geralt conhece o bardo Jaskier em uma taverna, e é posteriormente contratado para matar um demônio que aparentemente está roubando comida de plantações. Jaskier e Geralt saem em sua primeira aventura juntos e acabam sendo capturados por Elfos. (episódio 2). Nesse momento conhecemos Filavandrel, rei dos Elfos, e descobrimos que os Elfos foram roubados e assassinados pelos humanos e são então forçados a viverem escondidos para sobreviver.  É nessa mesma época que Geralt precisa enfrentar a Striga (episódio 3). Ainda nessa época, o Bruxão conhece Triss Merigold, uma maga poderosa. 

Jaskier 

Cerca de 12 anos antes da Invasão de Cintra, a Rainha Calanthe já é uma lenda conhecida em todo o continente e ela deseja casar sua filha, Paveta, com o filho de algum rei das redondezas para solidificar ainda mais seu império. Jaskier pede que Geralt o proteja durante o banquete no palácio de Cintra, já que o bardo era conhecido por dormir com muitas mulheres, inclusive casadas; Dune, um homem amaldiçoado a viver como um porco-espinho aparece reivindicando a mão de Paveta pela Lei da Surpresa. 

A lei da Surpresa funciona assim: Quando você está em alguma situação de perigo e alguém salva a sua vida, mas você não tem nada para oferecer como um agradecimento ao resgate, essa pessoa pode invocar a lei da surpresa, que diz que você tem que dar a essa pessoa algo que você já tem, mas ainda não sabe. Pode ser qualquer coisa, desde a mais simples, como uma tampa de garrafa de refrigerante, como um terreno que você acabou de ganhar de herança do seu avô que faleceu. No caso do universo de The Witcher, na maioria das vezes a única surpresa que se tinha era a notícia da gravidez de alguma princesa, ou seja, a lei da surpresa dava a essa pessoa que salvou a vida da outra o direito de ficar com o filho/filha dessa pessoa. É assim que Geralt acaba sendo responsável pela vida da futura filha de Paveta, por volta de 1249. Foi totalmente acidental, uma vez que Geralt não imaginava que Paveta já estava grávida. 

10 anos se passam. Geralt e Jaskier se encontram novamente. Desta vez, o próprio músico percebe que vários anos se passaram. É aqui que Geralt conhece Yennefer. É  a partir desse momento que as duas linhas do tempo se convergem para uma só. Na série, nós não sabemos qual é o último desejo que Geralt faz ao Gênio, apenas que envolve o entrelaçamento de seu destino com o de Yenn. (episódio 6).

Então temos apenas duas linhas do tempo agora. A de Ciri e a de Geralt com Yennefer. 


Geralt e Jaskier passam a andar juntos pelo continente e mais anos se passam. Geralt e Yennefer se encontram novamente na aventura que envolve um dragão dourado. (episódio 5).  Nessa mesma época Dune e Paveta desaparecem e são dados como mortos, tornando Ciri a única herdeira do trono de Cintra. 
Geralt volta a Cintra 12 anos depois da festa de casamento de Paveta, por volta de 1263, para proteger Ciri da Invasão iminente do exército de Nilfgard, mas acaba sendo preso. (episódio 7). Yennefer encontra Istreed que está trabalhando em uma das regiões de Nilfgard e descobre através de Vilgefortz que sua mentora Tissaia precisa de ajuda. Yenn retorna à Aretuza e descobre que Nilfgard planeja invadir o Norte, começando por Cintra. 

Nilfgard invade Cintra. (episódio 1 e 8), e uma das motivações é a vontade do Imperador autointitulado de unificar todo o continente com a sua bandeira, e seu desejo de capturar Ciri, uma vez que ele sabe de seus poderes. 

Se Yenn tem seus poderes aumentados por ter um quarto de sangue élfico, Ciri tem o sangue conhecido como sangue antigo, que a deixa milhares de vezes mais poderosa, o que devemos ver mas nas próximas temporadas. Milênios atrás os elfos fizeram algumas experiências para criar uma nova raça capaz de ser mais poderosa que os próprios elfos, para que como uma profecia, um dia, uma criança retornaria como o sangue antigo para salvar os elfos da aniquilação. Os poderes do sangue antigo são passados de geração em geração e somente entre mulheres. Um dos poderes atribuídos é a capacidade de abrir portais e viajar entre os tempos, mundos e dimensões.

Depois da queda de Cintra, Ciri vai para Brokilon e é encontrada por um impostor fingindo ser um velho amigo. Ciri consegue fugir dele, encontra alguns refugiados de Cintra. A garotinha é acolhida por uma senhora que é esposa de um homem que está ajudando Geralt depois que o bruxo se feriu lutando contra zumbis. 

Yennefer libera todo o caos e derrota o exército de Nilfgard que atacava os magos numa fortaleza élfica. Geralt e Ciri se encontram, (episódio 8), e a garota pergunta quem é Yennefer. 

Um detalhe importante: Geralt e Yennefer não envelhecem, por isso a confusão com as linhas do tempo. 

Na próxima temporada provavelmente teremos uma narrativa mais simples e linear porque nós já conhecemos todos os personagens principais e suas origens e motivações. Há mais tempo e possibilidades para explorar essa relação entre Ciri, Geralt e Yenn. A primeira temporada é uma espécie de Prequel da história de The Witcher que de fato irá começar na segunda temporada.