A epidemia do coronavírus no mundo está causando muitos transtornos a grandes indústrias, principalmente no ramo cinematográfico. Acontece que a arrecadação só deve voltar ao seu ritmo normal em 2022, de acordo com Mark Zoradi, CEO da rede de cinemas Cinemark. De acordo com entrevista cedida ao Deadline, ele fez uma conferência no qual estimou a previsão.

Zoradi destaca que as consequências do distanciamento social e os traumas causados na humanidade não trará o mesmo volume de público pré-coronavírus. Isso porque não existe produções em massa para serem exibidas nas sessões também.

"Os estúdios tiveram que se adaptar, e mudar datas de lançamento. Não tem a ver especificamente com a distribuição, e sim com a produção. Devemos ter uma boa recuperação no ano que vem, mas ainda não será um retorno ao normal", disse Zoradi.

No entanto, o CEO fala que os cinemas não devem se preocupar com a arrecadação de filmes que serão lançados este ano, como o previsto para estrear em Julho, como Tenet do diretor Christopher Nolan.

Já o diretor financeiro da rede, Sean Gamble, disse:

"É possível que os longas tenham menos bilheteria por fim de semana, mas fiquem muito mais tempo em cartaz". Essa, inclusive, é uma das medidas de reformulação do cinema previstas para serem implementadas.

"A responsabilidade de criar um ambiente seguro, em que as pessoas se sintam confortáveis para ir ao cinema, é nossa", completou Zoradi.

Para quem não sabe, para que um filme lançado nos cinemas chegue aos streamings é estipulado um prazo de 74 dias, mas isso pode ser alterado de acordo com a empresa.

Fontes: Rollingstone, Uol, Deadline