Segundo Diego Lerner, presidente da The Walt Disney Company para a América Latina, em entrevista à revista Veja revelou que o valor cobrado pelo serviço do Disney + será "numa faixa menor que a Netflix".

Lerner explicou que o serviço precisa de uma penetração massiva aqui no território brasileiro e por isso eles estudam uma faixa de preço menor que a Netflix (atualmente R$ 21,90 o plano básico). De acordo com informações dos bastidores reveladas durante o mês de agosto, a plataforma poderia custar R$ 28,90 ao mês. Caso confirmado, ele entra na faixa de seus concorrentes brasileiros.

Atualmente:

Netflix R$ 21,90 (Plano Básico);

Globoplay R$ 22,90 (pacote inicial sem Globosat);

Prime Video R$ 9,90 (Pacote Amazon);

Apple TV R$ 9,90;

"Não estamos desmerecendo os outros concorrentes, mas não posso colocar nossos produtos no mesmo nível. Netflix e Amazon criaram um hábito de consumo digital com personalidades próprias", afirma Lerner.

Ele também detalhou o acesso a filmes, séries, documentários da Disney, Marvel, Pixar entre outros. Com isso, os conteúdos estarão disponíveis apenas no Disney+ e de forma reduzida no Disney Channel

"Não haverá mais a opção de aluguel online", diz.

Além disso, os brasileiros terão acesso a todos os conteúdos do Disney+ disponíveis em outros países, incluindo Mulan, sem taxa extra.