Stan Lee não vem vivendo um bom momento nos últimos anos e acaba de registrar um processo de US$ 1 bilhão (aproximadamente R$ 3,6 bilhões) contra a POW! Entertainment, empresa que ele próprio ajudou a fundar em 2001 (via The Hollywood Reporter).

O quadrinista afirma que foi enganado pela empresa para assinar um documento que dava todo os direitos exclusivos de usar seu nome e imagem para POW!, que segundo ele não assinaria em forma consciente.

Para Lee, o problema aconteceu quando a POW! foi adquirida pela empresa chinesa Camsing International em 2017. A empresa informou que ele estaria assinando um acordo não exclusivo que permitia o uso de seu nome e imagem em trabalhos criativos da POW!.

Stan acusa os executivos da POW! de ter aproveitado do momento pertubado da época - por conta de seus problemas de visão - degeneração macular que o deixou legalmente cego em 2015 e por conta da debilitação de sua esposa, hoje falecida.

A empresa ainda não se pronunciou sobre o caso que deve ser julgado em breve.