Escrito por Júllia Emily

...sobre um monte de terra récem-cavada, jazia o conde!

-Bram Stoker, Drácula.

Publicado originalmente em 1897, em Londres, o romance de ficção gótica é a história mais célebre de vampiros da literatura universal, sendo assim extremamente aclamada pelo público. 

Ao contrário do que muitos imaginam, a escrita de Bram Stoker(apesar de expor uma linguagem formal, inteiramente comum da época), possui uma fluidez impressionante que envolve o leitor sem muita dificuldade. O romance é epistolar, que significa que é contado como uma coletânea de cartas, diários, registros pessoais e até matérias de jornais locais, o que nos permite observar a ótica de vários personagens em diferentes datas e locais. 

Resultado de imagem para bram stoker

O conde Drácula, apesar de ser sinistro em sua totalidade, se apresenta de forma gentil e calorosa ao advogado Jonathan Harker, que torna-se hóspede no castelo do conde na Transilvânia, por motivos comerciais. Sendo assim, Jonathan começa a se ver numa prisão e em completo desespero ao notar inúmeros sinais e atitudes assustadoras vindas de seu anfitrião. 

O autor exibe uma variedade de perspectivas que enriquece a obra consideravelmente, e uma delas é a do Doutor Seward, (acompanhado de seu amigo Doutor Van Helsing, é a peça chave contra a natureza demoníaca do conde Drácula) psiquiatra do paciente Renfield  que indiretamente ajuda a desvendar as limitações do conde Drácula.

O livro manifesta um caráter cristão, impondo a ideia de Homem vs Diabo, inserindo o ser humano que crer como capaz de vencer o mal, e consequentemente, os que não possuem tais crenças, estão suscetíveis a perecer diante do demônio. Esse e outros conceitos presentes na escrita, nos fazem compreender como a fé está inserida no estilo de vida da maioria das pessoas no século XIX.

Recentemente o romance de Stoker ganhou adaptação para a Netflix, que nas últimas semanas tem alcançado grande repercussão entre os fãs de terror e ficção gótica. No entanto, isso não é desculpa para não desfrutar da obra original, pois embora haja alguns elementos do livro que estão presentes na série, outros andam muito distantes e excessivamente fantasiosos da composição inicial de Bram Stoker. 

Resultado de imagem para dracula

No geral, Drácula é uma leitura perfeita para aqueles que curtem esse tipo de gênero e para os que tem curiosidade em conhecer a história que deu vida a tantas outras. Bram Stoker não deixa a desejar quando se trata de congruência e criatividade. Todavia se você espera demasiada fantasia e combate frenético, sinto desaponta-lo, mas o autor demonstra na maioria das vezes, e na medida do possível, ocasiões ao mesmo tempo tão “impossíveis”, mas tão coerentes que o leitor se vê dentro do livro, um detalhe importante que muitas adaptações não dispõem.

Memorável, coeso e fluído.

Escrita- 10

Desenrolar da história - 8

Cenário criado- 9

Conclusão da obra- 7 (final borocochô)