play_arrow
Assista ao trailer: Riverdale 4x05 Promo "Witness for the Prosecution" (HD) Season 4 Episode 5 Promo
videocam

Finalmente estamos encontrando os eixos nessa temporada de Riverdale! O último episódio foi o prenúncio de um arco interessantíssimo envolvendo um dos principais, que eu achava que eles nunca teriam coragem de abordar. E por essa iniciativa eu aplaudo os rumos que estamos tomando com essa narrativa.

De volta ao episódio desta semana, começamos com o plot do Archie que agora quer ser o próximo super herói do pedaço. Bizarro ou não, ele agora banca o justiceiro e até a entonação de voz muda. O que era para ser levado a sério se tornou engraçado e não tem nada muito a acrescentar na melhor parte da história. Achei até bom ele começar já o episódio levando spray de pimenta na cara pra ver se aprende.

Isso me mostrou que quando o ruivo não está no centro das atenções os plots podem melhorar e muito. Mas é até mais legal de ver que ele tem mais o que fazer da vida do que se pegar com a Veronica em toda e qualquer oportunidade.

Só que o nosso ruivo tem um problema que se chama Dodger. O traficante está louco querendo descobrir quem é o justiceiro e de quebra acabar com o centro comunitário. Nisso ele está usando comerciantes para adicionar reclamações sobre o local à polícia para tentar fechar o local. Tá aí uma coisa que não me interessa nem um pouco saber no que via dar.

Betty e Kevin acabam entrando no treinamento Júnior do FBI. Só que em um exercício ela descobre quem são todos os assassinos, o que a deixa tão perturbada que leva ela a descobrir que possui o gene dos serial killers. Ela fica tão obcecada, que termina desabafando com Charles que a tenta confortar dizendo que também tem os genes. Isso a deixa com uma pulga atrás da orelha e finalmente alguém começou a desconfiar do Charles. Será que ele quer ajudar ela mesmo ou levá-la à loucura de vez?

E nessa semana tem os julgamentos dos Lodge. Como sempre a parte mais aleatória e nada ver da história recai sobre Veronica que agora resolve ser a salva vidas advogada. Apesar de tudo o que rolou naquela família, Veronica quer tirar a mãe da cadeia, mas quer deixar o pai. E para isso ela dita como irá funcionar o julgamento dizendo o que a promotora deve fazer. Ei fiquei chocada com a audácia. E se isso ainda não bastasse, ela ainda faz acordos com o governador para dar um perdão imediato a mamãe assassina. Como uma adolescente consegue chantagear um governador? Coisas que só Riverdale consegue responder.

O que chama atenção no entanto é uma moça misteriosa que fica só bisbilhotando o que acontece no tribunal. No final temos a grande revelação: a moça é uma detetive particular contratada para conseguir tirar as acusações contra Hiran e é FILHA dele. Eu particularmente achei desnecessário trazer uma rivalidade dessa, mas tudo bem. O pior de tudo é saber que não vamos nos livrar do chatíssimo do Hiran porque ele resolveu se candidatar para prefeito.

E agora chegamos ao arco central da temporada: Jughead. Ele anda reunindo as principais cenas, então vamos por partes. A primeira delas é uma conversa que ele tem com Donna sobre Moose. Enquanto ele fala sobre desaparecimento, ela afirma que ele está bem e que está em contato. Será que ela sabe mesmo onde Moose tá ou ela tem a ver com o sumiço dele? Eu só sei que ela continua misteriosíssima.

E justamente por achar que Moose desapareceu, Jug  resolve investigar sobre os quatro desaparecimentos na Stonewall. Isso ocorreu nos últimos trinta anos e depois desse episódio alimento a teoria de que o avô de Jughead é um desses estudantes desaparecidos. Depois de tanto falar as figura dele, desconfio muito que ele tenha simplesmente abandonado a escola e o sonho de escritor, assim como ele deixou claro para Jughead na dedicatória do livro.

Falando em livro este é mais um ponto importante: os criadores de uma coletânea que Jug é apaixonado resolvem encontrar um novo escritor que assine o pseudônimo. Acontece que o criador dos livros conheceu o avô de Jughead e mostrou muito interesse em conhecer FP. Fiquei depois pensativa, será que esse senhor não é o próprio avô do Jug? Olha as teorias da conspiração sendo jogadas.

O que acontece é que FP não vai até a festa que o senhorzinho lá convidou, então eles não se encontram, mas Jug resolve se candidatar para escrever o próximo livro da coletânea que fala sobre nada mais nada menos que o assassinato perfeito.

O que nos termina nos levando a duas cenas muito importantes, a primeira com Bret que está cada dia mais articuloso em mexer com o psicológico de Jughead, e tirando ele tanto do sério que encaminha para o final louco que ele pode ter tido. E principalmente porque ele vem usando o avô de Jug para atormentá-lo e depois do tema do livro pode ter muita coisa a ver com a história.

E a segunda e mais importante que é a cena final de FP entrando na escola para levar Archie, Veronica e Betty presos pelo assassinato do Jughead. Agora sim a cena do último episódio da temporada passada tá fazendo sentido! E nos levou a várias reflexões. A primeira delas, depois dessa cena podemos dizer com certeza que Jug realmente morreu? Tipo, essa pode ser de fato uma afirmação que podemos usar para pensar nos próximos desenvolvimentos?

A segunda reflexão fica ao cargo das reações do personagens, principalmente da Betty. Ela está muito calma desde a exposição do corpo do Jug no episódio passado. O que diabos aconteceu para eles estarem tão pacíficos?

Só sei que depois dos intensos acontecimentos finais eu até entendi o porque das cenas do primeiro bloco estarem tão aceleradas. E eu só espero que a série se mantenha no controle da direção, acelerando para as melhores partes dessa história que começou a ficar interessante.