Riverdale nos apresentou um episódio que há um bom tempo os fãs estavam esperando: a história de desenvolvimento de Hiram Lodge. O time foi bom? Não tenho certeza, mas o que fica é que descobrimos como o vilão se tornou o que é hoje.

Nesse 12º episódio, após uma retomada fraca do hiatus, temos algo totalmente fora da história atual, onde Hiram conversa com Reggie, após o mesmo ficar contra seu pai e a favor do bandido mor, e conta como chegou até ali.

E olha, foi até um tanto decepcionante viu. Hiram, como bem podíamos imaginar, era um garoto pobre, filho de imigrantes e que nem mesmo tinha esse nome. Ambicioso, se envolveu com más influências e acabou no mundo do crime.

Mas o que me deixa ainda sem reação é o fato de um adolescente conseguir derrubar um mafioso forte e poderoso, dominando o crime em Riverdale. E ainda conseguir que uma aparentemente inteligente Hermione caísse em suas graças.

Não me entendam mal, a entrada de Hiram ainda na segunda temporada trouxe uma dinâmica interessante a série, porém caíram facilmente com o tempo, onde sentimos que as mesmas histórias se repetem a cada nova temporada.

Preciso também ressaltar que o trabalho de cast em escolher o ator que faria Hiram mais novo foi perfeito, encontrando um que combinasse tanto com o próprio personagem, quanto fizesse sentido no universo onde os atores interpretam os seus pais mais novos. Isso sempre é um respiro interessante.

Porém, em termos de acrescentar algo à narrativa principal, o episódio não funcionou. Poderíamos ter mais sobre o paládio, ou até mesmo os novos passos de Hiram, mas somente serviu para contar sua vida e dar uma lição de moral em Reggie (apesar de dar os devidos créditos da relação da motivação de Reggie se juntar ao mafioso com a própria história de Hiram).

Vamos torcer para somente isso tudo não cair no esquecimento.