play_arrow
Assista ao trailer: Game of Thrones | Season 8 Episode 4 | Preview (HBO)
videocam

Até o último episódio, Game of thrones nos tinha apresentado o medo do desconhecido como o fator principal e mais significativo dentro da história da série. Ao menos, nos fizeram acreditar nisso até então. Agora, sabemos que temer o que já conhecemos há algum tempo, dá muito mais medo, pois o espectador sabe muito bem do que esse velho inimigo é capaz.

Como esperávamos, esse foi um episódio dedicado as consequências diretas da Batalha de Winterfell. A cena de abertura, com destaque para Sor Jorah Mormont, dentre os outros mortos, serviu, não só como uma espécie de homenagem póstuma ao personagem que conhecemos em primeiro plano desde a primeira temporada, mas também como introdução e foco em uma narrativa que apresenta o começo da conclusão da jornada a respeito de uma personagem central e que agora corre grande risco de ter uma triste reviravolta, ao menos para aqueles que torcem para ela.

O destino de Daenerys ao trono de ferro, sempre foi tido como um objetivo quase concreto dentro de sua história e construção. A personagem sempre teve sua narrativa separada de todas as outras e com destaque, ainda que sempre tenhamos um padrão seguido de que em Game of Thrones, não há personagem principal. Também, a própria série já nos provou que não devemos colocar nossas esperanças nas jornadas individuais, pois tudo pode mudar a todo tempo e na verdade, se temos algum protagonista de fato, trata-se do próprio trono.

Ver a Mãe dos Dragões implorando para seu amado e agora concorrente ao trono, Jon Snow, foi difícil, mas talvez tenha sido necessário para entendermos mais um pouco o quanto o que ela acredita como seu maior destino, importa. A cena não se torna piegas e nem desconstrói a personagem negativamente, pelo fato da própria reconhecer que aquela não é uma atitude de seu feitio.

E sim, Jon Snow, prova de uma vez por todas o seu interesse pelo trono ao contar para suas irmãs a verdade sobre seu sangue Targaryen e sua legitimidade ao trono. Se ele tivesse feito isso antes da conversa com Daenerys, talvez seus motivos para compartilhar com a família um segredo tão grande, poderiam ser compreendidos como genuínos, após o diálogo, não.

Aliás, a forma como o segredo acaba caindo nas mãos erradas, ou melhor, nos ouvidos e boca errados, mostrou como o interesse pelo trono é algo tão grande que as próprias pessoas não conseguem admitir para si mesmas o quanto o desejam, isso se exemplifica claramente em Snow e em suas atitudes dúbias, pois o momento em que dobra os joelhos e diz que alguém é sua rainha não difere muito em tempo de quando revela o segredo exatamente para quem não deveria.

Com Daenerys decidindo finalmente sair de Winterfell com as tropas do Norte e o que restou das suas, é claro que seria questionada. Porém, a decisão de ir o mais rápido possível, embora tenha sido coerente no sentido de que a cada momento  o inimigo cresce, acabou custando muito mais.

A morte surpresa de Rhaegal, foi uma forma de igualar ainda mais os dois lados e também para tornar tudo ainda mais urgente e fatal. A captura de Missandei e o seu destino final, serviram para o mesmo propósito.

Porém, o mais interessante disso, foi como finalmente chegamos em um paradoxo sobre o final da jornada de Daenerys, sempre tão gloriosa e defendida pela maioria dos fãs quando suas decisões não afetavam personagens do enredo principal. Ainda assim, a forma como estamos encarando essa conclusão, não descaracteriza a personagem, pois todas as suas atitudes no episódio são típicas e assim como sempre foram, compreensíveis na busca pelo seu destino.

O que muda dessa vez é quem será atingido.

A possível estratégia final de Cersei é a tática perfeita para tornar a conclusão da jornada de uma das personagens mais compreendidas e amadas da série, em algo nunca antes tão urgente e importante. As atitudes de Varys, quando começa a não concordar com sua atual rainha, exemplificam perfeitamente essa urgência e finalmente a dúvida se realmente ela é a melhor opção para o trono de ferro. Somos trazidos de volta ao jogo dos tronos, onde literalmente você ganha ou morre, frase dita há tanto tempo pela própria Cersei.

A personagem é tão complexa quanto a Mãe dos Dragões e nas últimas temporadas veio crescendo e tendo um destaque individual considerável. É importante lembrar que o seu antagonismo nunca foi deixado de lado, ainda que por muito tempo tenha sido enevoado pela sombra de um pai estrategista e de irmãos com histórias próprias. No entanto, não é tão difícil entender que um dos únicos atos bem concluídos pela personagem, como a explosão do Septo de Baelor, foi uma consequência de um monstro criado pela própria e ainda que isso tenha gerado cenas interessantes para ela, quando comparamos o seu merecimento ao trono com qualquer outro, fica clara que o único motivo pela qual ela o merece, é ter tido o privilégio de nascer dentro do tabuleiro do jogo dos tronos e aprendido da melhor maneira.

No fim da sexta temporada a cena de conclusão com Daenerys e sua grandiosa frota de navios, três dragões adultos, um Tyrion Lannister de um lado e um Varys de outro e ainda uma Missandei de quebra, nos apresentou uma líder quase imbatível que acabaria com qualquer inimigo em um piscar de olhos. O episódio de hoje, desconstruiu todos esses artifícios, transformando cada um em um fator negativo para a quebradora de correntes e provando que quando ela tenta ir pela estratégia dos outros, algo ruim sempre acontece. Daí lembramos do que Olenna Tyrel disse para a mesma: “Conheci vários homens inteligentes, vivi mais do que todos eles e sabe por que? Porque os ignorei. Os lordes de Westeros são ovelhas, você é uma ovelha? Não. Você é um dragão, seja um dragão.

Talvez seja Game of Thrones mais uma vez tentando nos provar que o poder da política é muito maior do que qualquer outra coisa e que esse é um inimigo que a Rainha dos Dragões e não queimada ainda não tinha enfrentado, não de forma tão profunda. Ainda assim, sua provável escolha de vingança, após termos visto sua identidade tão marcada pela força bruta do fogo dos dragões e de sua tenacidade, servirá para definir se ela conseguiu ou não aprender a jogar e ainda assim manter intacto aquilo que construiu o que ela se tornou ao longo de todos esses anos.

The Last of the Starks” foi um episódio que conseguiu abalar o emocional dos fãs com uma trama que foi se revelando aos poucos, trazendo o velho estilo tão característico da série com a política e o jogo dos tronos que tanto esperávamos para esse momento. Ainda assim nos fez questionar verdades quase absolutas, deixando pistas claras para uma conclusão sanguinária.

HIGHLIGHTS:

1 – Tormund bêbado e chorando por Brienne

2 – A cena da Sansa segurando a mão do Cão foi aquilo mesmo que deu pra entender? (Não tô falando nem do fato do diálogo sugerindo que ela teve que ser estuprada pra amadurecer)

3 – Pod sorrindo pra Tormund trouxe a paz para o episódio pelo menos por alguns segundos

4 – Há uma teoria de que Daenerys vai voltar com novos dragões no próximo episódio:

  • Evidência 1: Drogon simplesmente sumiu na quinta temporada, quando Daenerys estava em Meeren e foi visto por Sor Jorah e Tyrion quando passavam por Valíria. Ele pode ter botado ovos de dragões, visto que na série, os seres possuem uma reprodução singular independente de gênero.
  • Evidência 2: No final da abertura do último episódio, nos anéis que formam o símbolo da série, dá pra enxergar claramente um dragão adulto em volta de três outros menores, (Isso também poderia ser um simbolismo da própria Daenerys como um dragão e seus três filhos)

5 – Arya e Cão juntos outra vez indo embora de Winterfell e dando indícios pra teoria de que a garota irá tentar concluir a profecia dos olhos verdes matando Cersei porém será morta por Montanha e a partir disso teremos a motivação principal para o Cleganebowl, um embate entre os irmãos Clegane que vem sendo teorizado há muito tempo

6 – Sansa a maior fofoqueira de Westeros? Você tem certeza, JON SNOW?

7 – Tyrion provando sua SUPER lealdade a Daenerys contando o maior segredo de todos para o Varys e depois pedindo por favor pra ele? AH VAI TOMA NO cU

8 - Jaime indo embora de Winterfell dizendo pra Brienne que ama Cersei e é um fdp mesmo. Porém é bem provável que o cavaleiro esteja indo para matar a irmã e disse aquilo para Briennão não seguí-lo.

EDIT: ele foi lá pra morrer mesmo. 

Leia as outras reviews da temporada:

8x01: Winterfell

8x02: A Knight of The Seven Kingdoms

8x03: The Long Night

8x05: The Bells