A primeira temporada de Siren alcançou níveis de sucesso surpreendentes, especialmente se tratando de uma produção modéstia de um canal não tão expressivo, o Freeform. Com um total de 94% da crítica especializada no Rotten Tomatoes, a série foi renovada para a segunda temporada, carregando uma trama mais profunda (nos dois sentidos) e com orçamento muito maior, o que possibilitou mais cenas embaixo d'água tal qual os fãs esperam.

Esse primeiro episódio começa exatamente onde a temporada passada termina. Com Ben assolado pelo canto da sereia, enquanto Maddie tenta entender como seu relacionamento com galã vai continuar. A grande questão que engloba o triângulo entre Ben, Ryn e Maddie é o fato de Ryn não ter controle sobre seu lado sedutor, e ela consegue despertar sentimentos em ambos. Ao que parece, as sereias, assim como todos os animais não-humanos, vivem em bando e não se distinguem por gênero. Isso quer dizer que elas mantém a reprodução para que a espécie não entre em extinção, mas amam-se como iguais, e para ela beijar Maddie, por exemplo, é apenas uma demonstração de carinho. 

Xander está apavorado por ter matado Donna, e se arrepende amargamente por isso. Uma mulher misteriosa cerca-o e em seguida descobrimos que ela é ligada ao governo, e está na cidade para investigar o motivo do suicídio de Aldo Decker. Na autópsia dele foi encontrado algo no seu cérebro, que não era compatível com nenhuma doença conhecida. Fica sugerido que o canto da sereia não só causa alucinações, como se aloja em uma parte do cérebro do alvo da canção, fazendo com que a vítima perca o raciocínio e a lucidez. Ben deve passar por algo semelhante no decorrer da temporada, já que não é algo que possa ser tirado de sua mente. 

Dessa vez, o que faz com que as sereias voltem para a praia é outra ação humana. Uma empresa de petróleo está fazendo o mapeamento da área para identificar possíveis locais onde possam extrair o combustível. Isso faz com que os animais que habitam naquelas águas sejam prejudicados a ponto de não suportarem morar naquele ambiente. Até que essa situação seja resolvida, as sereias não podem voltar pro mar. Então Ryn e Helen Hawkins ficam cuidando dos que saíram do mar, mas sabem que muitas outras podem chegar a qualquer momento, o que deixa todos atônitos.

O que podemos esperar para os próximos episódios é muita luta, já que Ryn agora é a alfa; alguns momentos engraçados e desastrosos, já que tem várias sereias caminhando na cidade; além de um triângulo amoroso bem mal resolvido. Sem mencionar que o governo está de olho na cidade, qualquer passo em falso e muitas criaturas poderão pagar com a vida. Vamos aguardar!

Siren transforma o conhecimento tradicional em sua cauda com um espetáculo único e bem organizado que apresenta criaturas míticas perigosas e violentas de uma forma surpreendentemente empática e excitante. Desenvolve ainda mais os personagens já vistos na primeira temporada, e apresenta um novo grupo de sereias que vão fazer a cidade de Bristol Cove reviver seus dias de maiores glórias e sofrimentos, além de tratar de temas singulares num planeta a beira de um caos ecológico. As possibilidades de trabalhar terra e mar são infinitas, mas a série segue sem romantizar o personagem folclórico e mostrando todas as facetas encantadoras e tenebrosas que esse ser mítico pode despertar em nós, reles humanos.