No primeiro episódio de Cavaleiro da Lua, temos a apresentação do personagem em sua faceta de Steven Grant, um mero e tímido funcionário da loja de presentes do museu britânico que acha que ele tem um distúrbio do sono, que se descobre e uma situação minimamente inusitada.

Leia a review do primeiro episodio. 

Ao que parece Steven divide o corpo com um homem chamado Marc, um mercenário que também é um avatar de uma entidade divina que egípcia e que está colocando sua vida em risco, graças a um outro homem que também é uma espécie de de avatar, sacerdote de outra deusa do Egito. Se parece confuso para nós imagina para o Steven, que não sabe se isto é real ou um delirio muito bem elaborado pela sua própria mente.

O final do primeiro episodio termina em um grande penhasco, Steven Grant deu seu corpo para sua outra personalidade, Marc Spector, que confronta um cão demônio que se aproxima.

Imagem
O Malvadão

A trama

O segundo episódio retoma a partir daí, nos dando o primeiro vislumbre do vínculo contínuo e experiência compartilhada dos dois personagens. "Invoque o Traje" — explora a luta de ida e volta para Steven Grant  e Marc Spector . As duas personalidades compartilham o mesmo corpo com a habilidade de se tornar o herói Cavaleiro da Lua, aqui  começamos a ver essa dinâmica no trabalho.

Seguimos ambos enquanto mergulham mais fundo no mistério de Arthur Harrow (Ethan Hawke) e suas intenções de trazer estragos ao mundo, libertando uma deusa do Egito que tem valores bem duvidosos quanto a que é justo, elevando seu valor de justiça a níveis de seria item de um grande debate para a are da filosofia e psicologia humana. 

Também vemos Steven conhecer Layla (May Calamawy), que teve um relacionamento romântico com Marc no passado. Ao que parece Layla é aquela mocinha não tradicional, inteligente, forte, decidida e totalmente capaz de decidir suas próprias decisões, mas para Marc, isso não é real. Aqui caímos no ponto de para a proteção da mocinha, o herói se sacrifica.

O encontro de Layla com Grand é inusitado, no episodio anterior o rapaz encontra um celular e uma chave, vale ressaltar que devido aos adventos da luta de Marc com o cão do Egito, Steven é demito do museu. Em um onda de curiosidade ele decide descobrir de onde é aquela chave.

A chave que o leva ao esconderijo de Marc, onde ele encontra seu arsenal, em um momento de conversa, deveria dizer discursão, com o reflexo de Marc, ele tenta reclamar às autoridades sobre o estoque ilegal de armas. Marc revela a Steven que ele é o avatar do Deus egípcio Khonshu e aqueles que o servem, entregam sua justiça aos vulneráveis.

Não disposto a ouvir Marc, ele escapa com sua bolsa, mas é assombrado por Khonshu. Enquanto corre nas ruas, ele bate em Layla, que o reconhece como Marc. Steven tenta convencê-la de que ele não é Marc e que não tem lembranças dela, mas Layla acha difícil de acreditar. É revelado que o casal costumava lutar lado a lado por Konshu.

Em seu apartamento, Steven encontra a bolsa de Marc e descobre o escaravelho dourado que leva ao túmulo de Ammit nesse tempo ele é sequestrado por policiais que na verdade são seguidores de Harrow.

Após sequestrar Steven, Harrow, decide mostrá-lo e apresentá-lo ao seu culto. Durante esse tempo de conversa, Konshu segue junto o tempo todo, tentando de varias formas chamar a atenção de Grant, enquanto Marc também solicita que ele der o controle.

Harrow, parece saber todas as falas e ações de Konshu e isso desperta a curiosidade de Steven, aqui nos é revelado que ele ja fora um avatar do deus egípcio, mas que agora serve a Ammit e sua maneira de fazer justiça. A deusa e seus servos, acreditam que matar uma pessoa mesmo antes de cometer um crime para que o crime seja evitado, é a forma mais eficaz de combater o mal. Obviamente Steven se renega a concordar com isso, pois se não cometeu o crime a pessoa é inocente.

Imagem
Legenda

O Vilão que não é o vilão

E é aqui  fica um ponto, que talvez incomode a alguns, o vilão tem uma personalidade extremamente batida e de certa forma previsível. De fato Marvel Studios é que eles têm um "problema com vilões". Para ser justo, não são todos ruins, afinal, a empresa conseguiu produzir vilões memoráveis como Loki (Tom Hiddleston) em Thor e Killmonger (Michael B. Jordan) em Pantera Negra.

A decisão da empresa de favorecer o desenvolvimento de personagens de heróis sobre vilões faz um certo sentido, tendo em vista que gênero tem inúmeros vilões historicamente ofuscaram heróis, especialmente porque a estrutura da franquia significa que o herói será o único a permanecer e a ganhar sequências.

O Cavaleiro da Lua, porém, adota uma abordagem particularmente interessante para esta questão estrutural de longa data, na medida em que é essencialmente uma história de super-herói onde o personagem central funciona como herói e vilão. Tanto em "O Problema dos Peixinhos Dourados" quanto em "Invoque o Traje", Steven Grant (Oscar Isaac) parece pelo menos tão em desacordo com sua personalidade dissociativa Marc Spector (também Isaac) quanto com qualquer outra coisa na narrativa. Grant está lutando pelo controle de seu corpo e sua vida.

 Arthur Harrow é um antagonista convencional e de quadrinhos extremamente menor, tendo apenas aparecido anteriormente em uma única edição de Cavaleiro da Lua de abril de 1985. Ele dificilmente será um vilão o tão popular ou tão onipresente quanto o Barão Zemo (Daniel Brühl), Wilson Fisk (Vincent D'Onofrio), ou mesmo Agatha Harkness (Kathryn Hahn).

Mais do que isso, "Invoque o Traje" sugere que Harrow é um fascista que é desenhado nos termos mais amplos possíveis, fazendo coisas terríveis em busca de algum ideal utópico. Dessa forma, ele é semelhante em golpes largos a vilões como Thanos (Josh Brolin). Harrow defende o que é efetivamente um tipo mais extremo de vigilantismo que busca fazer do mundo um lugar melhor ao "erradicar a escolha do mal".

Moon Knight episódio 2 revisão Invocar o Terno Disney+ MCU Marvel Universo Cinematográfico Oscar Isaac TV show

Invoque o Traje

O último episódio deu aos telespectadores um vislumbre do traje completo do Cavaleiro da Lua, mas no segundo episódio, vemos o Sr. Knight. A tradicional armadura cerimonial do templo de Khosnhu é substituída por um terno elegante e Grant assume a responsabilidade dos vilões em seu próprio estilo.

Nesse episodio, fica mais do que claro que as duas personalidades presas dentro do mesmo corpo estão presas em uma luta existencial. Ambos estão claramente jogando para vencer, para dominar o outro pela força. Quando Spector tenta forçar o problema, Grant ameaça destruir suas vidas. E quando Marc retoma o controle ele tenta subjugar Steven com todas as suas forças.

Os trajes diferentes só mostram que ambos estão dispostos a lutarem a sua própria maneira sem ceder ao outro, em um estilo de "você é seu próprio inimigo".

 

Considerações finais

O grande gancho da série é o transtorno de personalidade dissociativa de Steven porque, como espectadores, torna-se difícil entender se estamos olhando para a verdade absoluta ou a versão de Steven dele. Somos mantidos no escuro tanto quanto nosso protagonista e a resposta para a pergunta acima só será conhecida nos próximos episódios.

No entanto, a condição psiquiátrica também funciona como uma metáfora evocativa. Ele fornece uma maneira de visualizar e narrar o conflito interno dentro de um determinado personagem. Grant e Spector estão essencialmente brigando sobre qual versão dessa pessoa é o verdadeiro eu. É também uma metáfora potente para o processo de reconciliação com facetas difíceis e concorrentes de si mesmo, de integrar diferentes aspectos de uma pessoa em uma identidade singular coesa.

É uma reviravolta intrigante no modelo clássico de super-herói, que muitas vezes surfa em ideias semelhantes através da metáfora de identidades secretas que permitem que um determinado personagem apresente duas versões diametralmente opostas de si mesmos ao mundo.