Localizado depois de O Retorno de Jedi, quando ocorre a queda do Império de Palpatine e a reformulação da galáxia que chegaria até a nova trilogia que tem Rey e Kylo Ren na linha de frente, The Mandalorian abraça os fãs e os curiosos do universo de Star Wars em uma produção elegante, competente, bonita e com alma. 

Encabeçada por Dave Filoni, a mente genial por trás das séries animadas de Star Wars, como a incrível Rebels, Clone Wars e Resistance, e pelo novo queridinho da Disney Jon Favreau, responsável pelo primeiro e segundo Homem De Ferro, a nova série do Disney + chega chutando a porta explorando o universo criado por George Lucas de uma forma nunca antes vista. 

A proposta de The Mandalorian é bem simples. Revelar os cantos menos importantes da galáxia e explorar as possibilidades que têm a simplicidade como força central, e expandir a mitologia sem necessariamente se embolar com as tramas principais. Protagonizado por Pedro Pascal, a série traz um Mandaloriano com o perfil clássico de um pistoleiro de um filme de faroeste dos anos 60, que traz todo um mistério e audácia, uma dualidade quase que Noir, que nos prende de uma forma que ainda não entendemos. Talvez pelo fato da série abraçar o gênero de faroeste ao invés do tom épico dos filmes, haja uma estrutura narrativa diferenciada que funciona, de uma certa maneira, melhor que no cinema. A linguagem da televisão e também do streaming exige que haja certas ponderações na narrativa para que a história funcione tanto para os maiores fãs da saga, quanto para aqueles que só tem algum tipo de curiosidade ou até mesmo nunca viram um filme sequer de Star Wars. O melhor disso é que a série funciona e sabe lidar de forma graciosa com todos os olhares que possa vir a ter. 

A série logo de cara apresenta um trabalho mais cuidadoso do que estamos acostumados a ver em outras produções. Ela abraça a qualidade vista na HBO, que elevou o patamar das séries para um outro nível, e entrega uma mistura prática entre efeitos, fotografia e trilha sonora. A estética agrada por tentar manter o estilo da saga que vemos no cinema ao mesmo tempo em que introduz novos elementos de linguagem. O mais legal disso tudo é que por mais que a série se distancie de Star Wars, deixando de lado qualquer elemento estrondoso, de proporção maior que a história, ainda estamos falando de Star Wars, e é possível ver que apesar das diferenças de tom, proporção e linguagem, estamos no mesmo universo, e que esse universo é grande e abriga inúmeras possibilidades. 

O primeiro episódio apresenta o Mandaloriano com uma perfeição raramente vista em qualquer produção seriada. O piloto explora diferentes facetas do personagem e o expõe a diversas situações que testam a nossa relação com ele e nos conecta instantaneamente. Por mais duro que o protagonista pareça ser, e ainda que não vejamos seu rosto, é perceptível para nós, uma certa humanidade ali, um coração. Uma história cheia de marcas e dores que ainda não conhecemos, mas que estamos dispostos a embarcar nessa jornada com ele. 

Acompanhamos o Mandaloriano em uma jornada em busca de recompensas, até que ele se depara com uma oferta de trabalho onde a recompensa é bem valiosa. O alvo em questão não pode ter sua localização exata revelada, nem seu nome, nem seu perfil... Um trabalho suspeito. Ainda assim, aceitamos o acordo com o protagonista e vamos em busca desse alvo. É chocante, tanto para os fãs quanto para os que não são tão inteirados assim, quando descobrimos que o alvo é uma criança. E não é isso o que mais nos choca. É o Baby Yoda! O caçador de recompensas não permite que matem a criança e o salva, levando-o junto. A relação que se estabelece entre o Mandaloriano e o Baby Yoda, ainda que sem diálogos, é certeira aos nos prender de vez na trama que parece ter muito a evoluir sem depender da saga principal, ainda que contenha alguns elementos ali, mas que devem ser explorados pela primeira vez. 

Sem dúvida, The Mandaloriam tem tudo para estabelecer um novo patamar para as séries no streaming e expandir a franquia sem depender tanto do cinema e dos grandes eventos. 

Nos próximos reviews, vamos explorar mais a trama do episódio, uma vez que já fomos apresentados e inteirados sobre tudo o que The Mandalorian representa. Com certeza colheremos bons frutos ao embarcar nessa jornada!